PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em fim de contrato com Globo, Paulista quer comandar transmissão em 2022

Federação Paulista quer gerar próprias imagens a partir de 2022 - Creative Commons CC0
Federação Paulista quer gerar próprias imagens a partir de 2022 Imagem: Creative Commons CC0
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

17/04/2021 04h00

A Federação Paulista de Futebol quer fazer a sua própria transmissão a partir de 2022, de acordo com apuração do blog. A entidade tem conversado com os diferentes players do mercado e não encontrou resistência para colocar em prática a sua ideia no Paulistão do ano que vem.

O estadual mais importante do país tem contrato com a Globo até o fim deste ano e quer implantar a sua ideia a partir da próxima temporada, seguindo o modelo que já está em prática com a Conmebol, na Libertadores e Sul-Americana, e foi usado pela CBF na transmissão da Supercopa no último fim de semana.

Ao controlar as imagens, a entidade tem maior poder para valorizar os seus parceiros, colocar a identidade gráfica da competição em detalhes como placar e escalação, por exemplo, além de facilitar a expansão da TV própria que a FPF lançou recentemente

A novidade ajuda até mesmo o VAR. Com as câmeras próprias, a Federação deixa de depender da Globo para alimentar o sistema que fornece imagens para a análise dos juízes e pode corrigir problemas como o ponto-cego, por exemplo. Ela poderá selecionar onde colocar as câmeras e até limitar enquadramento e zoom para ter a certeza que todo o campo está sendo filmado os 90 minutos.

Atualmente, o contrato entre Globo e Federação Paulista de Futebol ultrapassa os R$ 200 milhões com a venda de todos os direitos, incluindo TV Aberta, fechada e pay-per-view. Na nova negociação, conduzida pela empresa Livemode, há a expectativa de que a emissora ofereça um valor bem menor para a renovação, uma vez que essa é a tendência que ela tem seguido com todos os regionais do país.

Uma das possibilidades é que a emissora não fique com todos os direitos e eles sejam espalhados, em modelo que foi usado para bater o recorde de arrecadação com TV na NFL.