PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Sorteio da Libertadores não cria grupo da morte, mas Fla tem maior desafio

Vitinho lamenta na eliminação do Flamengo pelo Racing na Libertadores - ANTONIO LACERDA / POOL / AFP
Vitinho lamenta na eliminação do Flamengo pelo Racing na Libertadores Imagem: ANTONIO LACERDA / POOL / AFP
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

09/04/2021 14h06Atualizada em 09/04/2021 15h09

O sorteio da Libertadores feito agora pela Conmebol não criou um grupo daqueles que poderíamos chamar de o grupo da morte, mas o Flamengo foi o que pegou os adversários mais complicados para tentar avançar para o mata-mata da competição, como você pode ver no fim deste post com a lista dos grupos.

Com a tradição do Vélez Sarsfield, da Argentina, e a altitude do Equador para enfrentar o LDU, a equipe do Rio de Janeiro só tem a tranquilidade ao enfrentar o Unión La Calera, do Chile. A equipe brasileira, óbvio, pode ser considerada a favorita, mas os desafios merecem mais atenção do que os demais.

O grupo do Palmeiras, atual campeão, tem como principal desafio o eventual confronto com o Grêmio. Se passar pelo Independiente del Valle, a equipe de Renato Gaúcho estará no grupo A, ao lado do Alviverde. Outro reencontro é o com o Defensa y Justicia, que, apesar de ser campeão da Sul-Americana, é claramente mais fraco que os palmeirenses como já mostraram no primeiro jogo da Recopa. Para completar, o lanterna da chave deve ser o Universitário do Peru.

O São Paulo tem um bom desafio ao enfrentar o Racing, da Argentina, mas também tem a teórica tranquilidade de enfrentar o Sporting Cristal, do Peru, e os estreantes do Rentistas, do Uruguai. É importante lembrar, no entanto, que o time do Morumbi conseguiu o feito de perder do fraquíssimo Binacional na Libertadores passada e esse tipo de tropeço não pode se repetir.

Se passar do San Lorenzo, o Santos vai encarar o Boca Juniors, adversário que foi batido com certa facilidade na semifinal da Libertadores de 2020. Barcelona e The Strongest completam o grupo que não deve apresentar grande resistência caso a equipe brasileira apresente o seu melhor futebol.

O Fluminense tem missão difícil de enfrentar o River Plate, melhor time do continente, e precisará jogar a vida contra o Santa Fé, da Colômbia, e o vencedor de Junior Barranquilla ou Bolivar. Como não tem um time extremamente técnico, a equipe das Laranjeiras pode ter dificuldades nas partidas, mas isso aconteceria contra a maior parte dos competidores.

Já o Atlético-MG talvez seja o brasileiro com a vida mais tranquila, uma vez que o time mais difícil da chave é o Cerro Porteño, do Paraguai, que está claramente abaixo do potencial dos mineiros. América de Cali e La Guaíra, da Venezuela, não devem apresentar dificuldades aos mineiros. O Internacional vive situação parecida, com o Olímpia, do Paraguai, sendo o mais difícil.

Veja os grupos da Libertadores 2021:

Grupo A: Palmeiras, Defensa y Justicia (ARG), Universitario (PER) e o vencedor de Independiente dell Vale x Grêmio.
Grupo B: Olímpia (PAR), Internacional, Deportivo Táchira (VEN) e Always Ready (BOL)
Grupo C: Boca Juniors (ARG), Barcelona (EQU), The Strongest (BOL) e vencedor de San Lorenzo x Santos
Grupo D: River Plate (ARG), Independiente Santa Fé (COL), Fluminense e vencedor de Bolívar x Junior Barranquilla
Grupo E: São Paulo, Racing (ARG), Sporting Cristal (PER) e Rentistas (URU)
Grupo F: Nacional (URU), Universidad Católica (CHI), Argentinos Juniors (ARG) e vencedor de Libertad x Atlético Nacional
Grupo G: Flamengo, LDU (EQU), Vélez (ARG) e e Unión la Calera (CHI)
Grupo H: Cerro Porteño (PAR), Atlético-MG, América de Cali (COL) e Deportivo la Guaira (VEN)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL