PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Acordo com TV Globo pelo VAR faz Paulista repetir drama do Brasileirão

Cabine do VAR usada pelo Campeonato Paulista - Thiago Calil/AGIF
Cabine do VAR usada pelo Campeonato Paulista Imagem: Thiago Calil/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

01/03/2021 12h44

O acordo da Federação Paulista de Futebol para usar as imagens da TV Globo para a tecnologia de árbitro de vídeo faz com que o Paulista passe pelos mesmos problemas do Brasileirão em algumas situações específicas.

O chamado "ponto-cego" impediu a checagem no gol do Botafogo-SP contra o São Paulo assim como já havia acontecido em algumas partidas do Nacional, entre eles o jogo entre Palmeiras e Red Bull Bragantino, no Allianz Parque.

Para viabilizar o uso do VAR, tanto a FPF quanto a CBF têm um acordo para usar as imagens produzidas pela TV Globo na hora de analisar cada lance. A questão é que essa não é a prioridade da emissora. Se tiver que escolher entre captar uma imagem relevante para a sua transmissão, a empresa não terá problemas em deixar de filmar alguma parte do campo. Seu foco é o telespectador. O problema se agrava com a redução de câmeras e funcionários que a TV fez durante a pandemia.

Há várias reuniões entre a Hawk-Eye, empresa responsável pelo VAR, e o grupo de comunicação. O objetivo é que a Globo ajude na hora de escolher seu posicionamento das câmeras para evitar problemas como o ponto-cego. Essa mesma dinâmica já se repete no acordo feito para o Brasileirão, mas isso não elimina os erros.

Durante toda a competição, a CBF solicitou à Globo mais de uma vez a mudança de posicionamento de algumas câmeras e até mesmo conversou sobre o zoom aplicado em determinados equipamentos em cada ponto específico de um estádio. Em arenas mais modernas, por exemplo, as câmeras ficam em locais mais altos e podem não captar a linha lateral dependendo do foco utilizado. Em outros estádios, até mesmo o posicionamento do sol muda a calibragem do sistema.

Quando não há uma imagem que possa esclarecer o lance, o protocolo manda que a decisão de campo seja mantida, seja para impedimento, falta ou qualquer outra infração que não pôde ser verificada.

Especialistas que trabalham nas federações afirmaram ao blog que a única maneira de eliminar os erros de captação de imagem seria montar um sistema próprio de transmissão, o que inviabilizaria o uso do VAR em todas as partidas por conta do alto custo.