PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

Palmeiras mantém prática retrógrada de convocar eleição para vitalícios

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, e Seraphim Del Grande, presidente do conselho deliberativo - Fábio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, e Seraphim Del Grande, presidente do conselho deliberativo Imagem: Fábio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

23/11/2020 11h08

O Palmeiras vai manter a prática retrógrada de convocar eleições para conselheiro vitalício. O clube anunciou que o pleito ocorrerá no dia 7 de dezembro, às 19h, na sede social do Alviverde.

Quem defende a medida se apoia no estatuto do clube. O presidente do Conselho Deliberativo, Seraphim Del Grande, explicou ao blog que resolveu atender a pedidos de "diversas" pessoas.

"Esse foi um pedido de diversos conselheiros e, como este ano não foi realizada nenhuma reunião para eleição de vitalícios, decidi fazer a convocação de acordo com o estatuto da Sociedade Esportiva Palmeiras. Temos 19 vagas em aberto", afirmou Seraphim ao blog.

A prática de tornar alguém vitalício no poder é atrasada e mantém o poder concentrado nas mãos dos mesmos. Ela vai contra a oxigenação no poder, fundamental em todas as esferas. É assim que se formam grupos que ficarão no poder por muito tempo, tendo ele boas ideias ou não.

Recentemente, o Alviverde conseguiu uma vitória importante para a modernização do seu estatuto que foi o voto do associado para eleger o presidente, tirando essa decisão apenas das mãos dos conselheiros. O fim dos vitalícios, no entanto, foi uma mudança que ainda não foi alcançada.

Há diversos conselheiros e associados que defendem essa mudança, houve maioria na última eleição realizada para mudar essa prática, mas não os dois terços exigidos pelo estatuto para alteração das regras.

Na prática, isso significa que Del Grande convocou as eleições mesmo contra a vontade da maioria do clube entre sócios e conselheiros. Mas como o estatuto não foi alterado até hoje, ele está dentro das regras do jogo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.