PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Por que Spike Lee está em crise com o time da NBA que acompanha há 30 anos

Spike Lee reclamou do tratamento dado pelo New York Knicks na noite de ontem (02) - Adrees Latif/Reuters
Spike Lee reclamou do tratamento dado pelo New York Knicks na noite de ontem (02) Imagem: Adrees Latif/Reuters

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/03/2020 15h31

A relação entre Spike Lee e o New York Knicks está estremecida. O diretor de cinema ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2019 por 'Infiltrado na Klan' passou por uma experiência diferente no Madison Square Garden na noite de ontem (02) e foi à televisão para reclamar do tratamento dado pela direção da franquia. A estrela de Hollywood e torcedor ilustre do time também sentenciou: não irá mais assistir aos jogos nesta temporada.

"Um cara da segurança, ele disse que veio de cima [a ordem]: 'Sr. Lee, você precisa sair do Madison Square Garden'. Eles queriam que eu deixasse o Garden pela entrada dos funcionários da Rua 33 de onde eu vim, andasse por fora e voltasse pela entrada da 31. Então disse que não ia embora", afirmou, em entrevista concedida à ESPN.

"Coloquei minhas mãos atrás das costas e disse: 'prenda-me como meu irmão Charles Oakley [ex-jogador dos Knicks e banido do ginásio desde 2017]'. Venho por essa entrada há 28 anos", desabafou o diretor de cinema depois do ocorrido antes da vitória dos Knicks sobre o Houston Rockets (125 a 123).

No fim, Spike Lee entrou no ginásio e assistiu ao jogo. Durante o intervalo, veio o contato com James Dolan, presidente do grupo Madison Square Garden e dono dos Knicks. O dirigente tentou amenizar a situação, que ganhou proporções midiáticas depois da manifestação do vencedor do Oscar.

"[James Dolan, dono dos Knicks] disse para mim: 'Temos que conversar. Eu disse: 'Falar sobre o quê? Sr. Dolan, venho aqui há 28 anos, por que não fui notificado por email, texto ou telefone?' Ele me respondeu: 'agora você sabe'", contou Spike Lee, que estima gastar R$ 1,4 mi por temporada em ingressos no Madison Square Garden.

Spike Lee Madison Square Garden - Justin Heiman/AFP - Justin Heiman/AFP
Spike Lee frequenta os jogos dos Knicks há quase 30 anos
Imagem: Justin Heiman/AFP

Para a ESPN, Spike Lee prometeu que não irá mais a jogos dos Knicks nesta temporada, mais uma com desempenho decepcionante da franquia da Big Apple. A equipe nova-iorquina soma 19 vitórias e 42 derrotas, ocupando apenas a 13ª colocação na Conferência Leste e longe da briga por uma vaga nos playoffs.

Os Knicks se manifestaram na tarde de hoje (03) e reclamaram da postura de Spike Lee sobre o caso. "A ideia de que Spike Lee é uma vítima porque nós supostamente pedimos para ele não usar a entrada de funcionários e insistir pelo uso da entrada VIP - dedicada a todas as outras celebridades a entrarem no Garden - é cômica", questiona a diretoria.

"É decepcionante que Spike crie esta falsa controvérsia e perpetue drama. Ele é bem-vindo ao Garden quando quiser pela entrada VIP, não pela entrada de funcionários, que foi o concordado entre ele e Jim [Dolan] na noite passada com um aperto de mãos", encerrou a franquia, em comunicado.

Basquete