PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Após bronze, Alison Piu traça novo objetivo: 'Quero ser recordista mundial'

Alison Santos, o Piu, morde a medalha de bronze que conquistou nos 400 m dos Jogos Olímpicos de Tóquio - Daniel Ramalho / COB
Alison Santos, o Piu, morde a medalha de bronze que conquistou nos 400 m dos Jogos Olímpicos de Tóquio Imagem: Daniel Ramalho / COB

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

09/08/2021 23h26

De volta ao Brasil com a medalha de bronze nos 400m com barreira em Tóquio, Alison dos Santos, o Piu, destacou hoje (9) em participação no "Bem, Amigos", que ficou feliz com sua marca, mas que agora quer bater o norueguês Karsten Warholm em busca do novo recorde mundial.

"A gente fez um bom resultado, ele (o norueguês Karsten Warholm) foi o primeiro a correr na casa dos 45 segundos, ele quebrou essa marca, mostrou que é possível correr nessa casa. E eu quero muito chegar nessa casa, quero ser recordista mundial", contou o atleta.

"Com certeza (a quebra de recorde do norueguês Karsten Warholm motiva), porque ele fez, então a gente tem que estudar e aprender com o feito dele e se motivar com isso", completou.

Na última terça-feira, Warholm completou a final olímpica dos 400m com barreira em 45s94 para ficar com o ouro e bater o recorde mundial. O norte-americano Rai Benjamin ficou com a prata marcando 46s17, enquanto Alison completou o pódio com 46s72.

Piu também fez um balanço positivo da sua participação e explicou sua tranquilidade nos momentos decisivos. "Estou muito feliz com a participação, não só minha, mas do Brasil. O Brasil bateu o recorde de medalhas. Foi uma conquista muito grande", destacou.

"Quando você sente que já fez tudo que você tinha que fazer… estava há anos treinando para aquilo, estava concentrado, não tinha porque ter ansiedade naquele momento", explicou.

Perguntado sobre sua atuação situação de suportes e patrocínios, o atleta disse que está bem amparado e que a conquista ajudará a agregar sua imagem, mas que novos apoiadores estão são sempre bem-vindos.

"Neste momento, toda pessoa que quiser apoiar vai fazer toda a diferença. Não tenho do que reclamar agora, tive todo o apoio dos meus patrocinadores pessoais, do meu clube Pinheiros e das Forças Armadas. Mas quanto mais apoio a gente tiver será melhor", concluiu.

Por fim, Alison mencionou que já voltou aos treinos nesta semana e que se prepara para correr na penúltima etapa da temporada da Diamond League, no próximo dia 3 de setembro, em Bruxelas.

UOL Esporte vê TV