PUBLICIDADE
Topo

Quaest em MG: Zema lidera com 44% e venceria em 1º turno; Kalil tem 26%

Romeu Zema (Novo) e Alexandre Kalil (PSD)  - Reprodução/Redes Sociais
Romeu Zema (Novo) e Alexandre Kalil (PSD) Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Mariana Durães

Do UOL, em São Paulo

08/07/2022 07h00Atualizada em 08/07/2022 13h38

Quaest - Pesquisa confiável -  -

Pesquisa da Quaest Consultoria, contratada pela Genial Investimentos e divulgada hoje, mostra que o atual governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo) seria reeleito em primeiro turno se a eleição fosse hoje. No cenário principal, Zema tem 44% das intenções de voto, contra 26% de Alexandre Kalil (PSD), e os demais candidatos somam 7%.

Na conversão dos percentuais para uma simulação de votos válidos (em que não se levam em conta as intenções de voto em branco e nulo, nem os que dizem que não sabem em quem votarão), Zema teria 57,1%, contra 33,8% de Kalil. De acordo com a lei das Eleições do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), para vencer em 1º turno o candidato precisa ter 50% dos votos válidos mais 1.

A margem de erro, que é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos. Não é possível comparar a rodada de hoje com a anterior, de 13 de maio. Desta vez novos candidatos foram considerados. Em maio, Zema tinha 41%, enquanto Kalil tinha 30%.

A pesquisa Genial/Quaest ouviu 1.400 entrevistas face a face, entre os dias 2 e 5 de julho, com um custo de R$ 135.000,00. Ela está registrada no TSE com os códigos MG-00322/2022 e BR-01319/2022.

Veja os cenários testados pela pesquisa

Cenário I - Estimulada

  • Romeu Zema (Novo): 44%
  • Alexandre Kalil (PSD): 26%
  • Carlos Viana (PL): 2%
  • Vanessa Portugal (PSTU): 1%
  • Renata Regina (PCB): 1%
  • Miguel Corrêa (PDT): 1%
  • Marcus Pestana (PSDB): 1%
  • Lorene FIgueiredo (PSOL) : 1%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 15%
  • Indecisos: 9%

Cenário II - Estimulada

O segundo cenário testado considerou apenas três candidatos. Nesse caso é possível considerar com a rodada anterior. Zema cresceu, passando de 41% a 46% das intenções, enquanto Kalil oscilou na margem de erro, de 30% para 29%. Já Carlos Viana caiu de 9% para 5%.

  • Romeu Zema (Novo): 46%
  • Alexandre Kalil (PSD): 29%
  • Carlos Viana (PL): 5%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 12%
  • Indecisos: 8%

Votos válidos

  • Romeu Zema (Novo): 57,1%
  • Alexandre Kalil (PSD): 33,8%
  • Carlos Viana (PL): 2,6%
  • Vanessa Portugal (PSTU): 1,3%
  • Renata Regina (PCB): 1,3%
  • Miguel Corrêa (PDT): 1,3%
  • Marcus Pestana (PSDB): 1,3%
  • Lorene Figueiredo (PSOL): 1,3%

Pesquisa espontânea

A pesquisa espontânea - quando a lista de pré-candidatos não é apresentada aos entrevistados -, manteve a tendência do levantamento anterior. Zema segue como o favorito, e cresceu de 10% para 15%, enquanto Kalil oscilou de 5% para 7%. Além disso, agora 73% ainda não se decidiram. Em maio eram 82%.

  • Ainda não escolhi: 73%
  • Romeu Zema (Novo): 15%
  • Alexandre Kalil (PSD): 7%
  • Outros: 1%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 4%

Segundo turno

A pesquisa também simulou dois cenários para um possível segundo turno. Romeu Zema sairia vitorioso tanto contra Kalil, quanto contra Carlos Viana.

Na disputa com o ex-prefeito de BH, em maio, a vantagem de Zema era de 13 pontos. Agora, é de 16, com o governador de Minas aparecendo com 50% das intenções e Kalil com 34%.

Já contra o candidato do PL, o atual governador tinha 41 pontos percentuais de frente. A distância, agora é ainda maior, de 46 pontos, já que Zema tem 61% e Viana 15%.

Cenário 1

  • Zema (Novo): 50%
  • Kalil (PSD): 34%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 7%
  • Indecisos: 9%

Cenário 2

  • Zema (Novo): 61%
  • Viana (PL): 15%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 14%
  • Indecisos: 10%

Pesquisa para o Senado

O instituto também fez um levantamento sobre as intenções de voto para o Senado. Foram duas listas de nomes apresentadas aos eleitores. A primeira, com seis nomes, e a segunda com quatro candidatos.

Em ambas, o deputado estadual Cleitinho Azevedo (PSC) aparece na liderança, com 19%. Em segundo lugar aparece o atual senador Alexandre Silveira (PSD), com 7%. Ele empata tecnicamente com Sara Azevedo (PSOL), que tem 4%, Marcelo Álvaro Antônio (PL) e Paulo Piau (MDB), com 3% cada um, e com Marcelo Aro (PP), com 2%. Isso porque a margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Não é possível fazer uma comparação com a pesquisa anterior, porque a lista de pré-candidatos é diferente. No levantamento de maio, o deputado federal Reginaldo Lopes (PT) era considerado, mas o político desistiu da disputa pelo Senado. Além disso, agora Sara Azevedo (PSOL) e Paulo Piau (MDB) aparecem na pesquisa.

Cenário 1 - Estimulada

  • Cleitinho Azevedo (PSC): 19%
  • Alexandre Silveira (PSD): 7%
  • Sara Azevedo (PSOL): 4%
  • Marcelo Álvaro Antônio (PL): 3%
  • Paulo Piau (MDB): 3%
  • Marcelo Aro (PP): 2%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 30%
  • Indecisos: 32%

Cenário 2 - Estimulada

  • Cleitinho Azevedo (PSC): 19%
  • Alexandre Silveira (PSD): 10%
  • Marcelo Álvaro Antônio (PL): 3%
  • Marcelo Aro (PP): 4%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 27%
  • Indecisos: 36%

Cenário 3 - Espontânea

Na pesquisa espontânea, 92% dos entrevistados disseram que ainda não escolheram seu candidato ao Senado. Na pesquisa anterior, eram 96%.

  • Ainda não escolhi: 92%
  • Cleitinho Azevedo (PSC): 2%
  • Outros: 2%
  • Branco/nulo/não pretende votar: 4%

Sobre o instituto

O Quaest é um instituto de pesquisas com sede em Belo Horizonte. Até 2020, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a empresa realizava pesquisas eleitorais só em Minas Gerais. Hoje, faz levantamentos sobre intenções de voto para presidente. O instituto tem uma parceria com a Genial Investimentos, a qual financia levantamentos sobre a corrida presidencial de 2022. As pesquisas são realizadas com entrevistas presenciais.