PUBLICIDADE
Topo

'Queria que ele fosse esmagado nos votos', diz Damares sobre Doria

Ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil Damares Alves disse que queria que Doria fosse esmagado nas urnas. - Redes Sociais
Ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil Damares Alves disse que queria que Doria fosse esmagado nas urnas. Imagem: Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

23/05/2022 18h42

Ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves postou em suas redes sociais um vídeo no qual comenta a desistência do ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) na disputa pela Presidência da República. Em tom de deboche ela afirma estar triste com a decisão do tucano, mas porque gostaria que "ele fosse esmagado na urna".

Damares evita dizer o nome de Doria, se referindo a ele como "aquele que governou São Paulo".

"Muito triste, sabe por que eu tô triste? Porque eu queria que ele fosse esmagado na urna, nos votos. Tô muito triste", diz ela, encerrando com um sorriso.

Doria desiste de disputar Presidência

O ex-governador de São Paulo João Doria anunciou hoje que desistiu da sua pré-candidatura à Presidência da República diante da pressão de seu partido. "Serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito esta realidade com a cabeça erguida", disse ele, em um pronunciamento.

Assim, o tucano abriu espaço para que a senadora Simone Tebet (MDB) venha a ser o nome escolhido na aliança entre a sigla tucana, o MDB e o Cidadania, conforme defende o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo — havia a expectativa de que a executiva do parido pudesse bater em torno da candidatura da parlamentar em uma reunião amanhã, mas o encontro foi cancelado.

O ex-governador de São Paulo, no entanto, garantiu que continuava no PSDB e não mudaria de partido, mas que tinha compreensão que seu gesto poderia ajudar a sigla.