PUBLICIDADE
Topo

Débora Garofalo

Desafios a serem superados para promoção de Educação Híbrida em 2021

Contar com as modalidades do ensino híbrido será essencial para envolver os estudantes - Pollyana Ventura/Getty Images
Contar com as modalidades do ensino híbrido será essencial para envolver os estudantes Imagem: Pollyana Ventura/Getty Images

Débora Garofalo

16/12/2020 04h00

A pandemia trouxe novas oportunidades de vivenciar o processo de ensino aprendizagem e o ano de 2021 será marcado pela modalidade híbrida, por todos os benefícios à Educação e que poderá contribuir com o ensino em duas importantes frentes.

A primeira modalidade do ensino híbrido será mesclar a aprendizagem de modo presencial por escalonamento dos estudantes para respeitar os protocolos de distanciamento social, em um processo de rodízio entre as turmas e a continuação das aulas mediadas por tecnologia. E a segunda medida visa contribuir com o processo cognitivo, no momento em que as aulas já estiverem totalmente na modalidade presencial, contribuindo para a recuperação da aprendizagem.

Uma das características das metodologias ativas é trazer o estudante para o centro do processo de aprendizagem, personalizando o seu ensino, através de ações que respeitem os diferentes tempos de aprendizagem.

Além do mais, as metodologias estimulam a resolução de problemas reais, contribuindo para o desenvolvimento de competências essenciais, como o pensamento crítico, permitindo autonomia, responsabilidade, trabalho em equipe e protagonismo juvenil.

Assim, as metodologias ativas contribuem para o desenvolvimento da dimensão cognitiva e socioemocional dos estudantes ao expor opiniões, lidar com emoções, respeitando as diferenças.

E quais são os desafios que os governos e nós devemos superar para o sucesso da educação híbrida?!

Garantir infraestrutura e conectividade

Esse é o momento ideal para o planejamento visando garantir infraestrutura e conectividade. No Estado de São Paulo estão sendo garantidos dados patrocinados e chips para estudantes e professores.

Plataformas adaptativas e trilhas avaliativas

Outro aspecto importante é garantir plataformas que permitam o engajamento dos estudantes, através de desafios. Uma possibilidade é investir na gamificação, que traz um envolvimento maior dos alunos através da experiência dos jogos, estimulando-os a pensar fora da caixa e motivando-os.

As trilhas devem vir acompanhadas de um percurso formativo que contemple o processo avaliativo, para que o professor possa ter uma tomada de decisão, mas também intervir e rever as rotas do processo pedagógico.

Engajamento dos estudantes

Um dos pontos essenciais do ensino híbrido é o engajamento dos estudantes, para isso é essencial o foco na integração/articulação dos conteúdos, e também a diminuição do modelo expositivo, que visa deixar os estudantes na passividade. Contar com as modalidades do ensino híbrido será essencial para envolver os estudantes, através do laboratório rotacional, estações por rotações e ou ainda usar sala de aula invertida.

Formação docente

Novas aprendizagens exigem romper com velhos hábitos e tecer novas reflexões sobre o assunto. A formação docente com base nas metodologias ativas e no ensino híbrido é essencial para que o professor possa conhecer novas oportunidades de aprendizado e compreender o seu novo papel de mediador/facilitador dentro deste processo. Para atuar neste modelo, ele precisa vivenciar novos modelos e ter a oportunidade de realizar trocas entre os seus pares em que a formação é parte essencial do processo e do desenvolvimento profissional.

Teremos muitos desafios que precisarão ser superados para que possamos avançar com a Educação e garantir qualidade, equidade e personalização do ensino.

Um abraço,