PUBLICIDADE
Topo

VW paralisa produção em 3 fábricas no Brasil por falta de semicondutores

Fábrica da Volks em São Bernardo do Campo e unidades de São Carlos e São José dos Pinhais vão parar por 10 dias a partir de 21 de junho, informa montadora - Divulgação
Fábrica da Volks em São Bernardo do Campo e unidades de São Carlos e São José dos Pinhais vão parar por 10 dias a partir de 21 de junho, informa montadora
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/06/2021 15h33Atualizada em 11/06/2021 17h44

A Volkswagen vai paralisar durante dez dias as atividades nas fábricas de São Bernardo do Campo e São Carlos, em São Paulo, e de São José dos Pinhais, no Paraná, a partir de 21 de junho.

De acordo com a montadora, a interrupção temporária na produção acontece devido à falta de semicondutores, decorrente da pandemia do coronavírus.

Esta é a segunda paralisação de fábricas da multinacional no País neste ano, pela mesma razão. No fim de maio, a empresa divulgou a parada das unidades de Taubaté (SP) e Pinhais igualmente por dez dias.

"Uma escassez significativa de capacidades de semicondutores está levando a vários gargalos de fornecimento em muitas indústrias globalmente [telecomunicação, computação, eletroeletrônicos e smartphones]. Isso também gerou problemas no abastecimento da indústria automotiva ao redor do mundo desde a virada do ano. O resultado são adaptações em toda a indústria na produção de automóveis, o que também afeta as marcas do Grupo Volkswagen", diz nota encaminhada pela empresa a UOL Carros.

De fato, a escassez desses componentes, essenciais para o funcionamento de diversos sistemas de veículos, tem afetado a indústria automotiva não apenas no Brasil.

A General Motors, por exemplo, não fabrica os campeões de vendas Chevrolet Onix e Onix Plus desde março passado, por conta do mesmo problema.

A Fiat promoveu a parada de alguns turnos na unidade de Betim (MG) e marcas como a Honda também tiveram de interromper as atividades fabris no País.

Ao todo, cerca de metade das aproximadamente 60 fabricas automotivas chegou em algum momento a parar a respectiva produção.

Para minimizar os danos, a Volks afirma que "tem trabalhado intensamente, em parceria com a matriz e fornecedores". Contudo, a montadora acrescenta que "o cenário atual não demonstra o encaminhamento para uma solução definitiva visando a normalização do fornecimento de chips".

"Ao contrário, há sérios riscos de agravamento dessa situação nas próximas semanas. Novas paralisações não estão descartadas futuramente caso o cenário global de fornecimento de semicondutores permaneça crítico, impactando diretamente as atividades de produção da empresa no Brasil", finaliza a VW.