PUBLICIDADE
Topo

Primeira Classe

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Carros de luxo: veja os modelos mais vendidos e quem caiu no ranking

RAM 2500 foi o segundo modelo de luxo mais vendido em julho - Divulgação
RAM 2500 foi o segundo modelo de luxo mais vendido em julho Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

09/08/2021 04h00

Os modelos de entrada perderam espaço no mercado brasileiro. No segmento de luxo, o mesmo fenômeno está ocorrendo. Antes donos do ranking de vendas, os SUVs compactos (X1, XC40, Q3 e GLA, entre outros) estão ficando para trás, dando espaço a carros ainda mais caros.

Além disso, em julho um veículo que se aproxima dos R$ 430 mil quase foi o modelo de luxo mais vendido do Brasil. Por quatro unidades apenas, a picape Ram 2500 não conseguiu a liderança, mas ficou com um inédito segundo lugar. Foram nada menos que 560 emplacamentos.

O líder, BMW Série 3 (que tem a versão 320i como carro-chefe) somou 564 unidades vendidas. Não dá para comparar a Ram com essa marca alemã, nem com Audi, Mercedes-Benz, Volvo e Jaguar.

A norte-americana, que faz parte do Grupo Stellantis, só vende picapes, enquanto as demais marcas premium não têm modelos desse segmento. Mas, mesmo sem veículos que brigam diretamente com os das demais, a Ram tem de ser considerada no ranking de marcas de luxo. Suas picapes, além de sofisticadas e cheias de tecnologia, custam sempre mais de R$ 400 mil.

Decolagem

Desde meados do ano passado, a Ram vem ganhando espaço no mercado brasileiro, com os modelos 1500 (R$ 429.990) e 2500 (R$ 427.990). Em julho, a marca obteve seu melhor resultado no Brasil, a quinta colocação, deixando para trás a Land Rover e a Porsche.

A marca que mais vendeu carros foi mais uma vez a BMW, com 1.439 emplacamentos e mais de 30% do mercado premium brasileiro. A Mercedes-Benz foi segunda colocada, com 713 unidades vendidas, seguida pela Audi, com 666, e a Volvo, com 632.

A Ram ficou coladinha na marca sueca, e deixou de aparecer na quarta posição, mais uma vez, por quatro unidades. A marca de picapes somou 628 exemplares comercializados no mês de julho.

Mudança de perfil

Com um sedã que próximo dos R$ 300 mil em primeiro lugar e uma picape de mais de R$ 400 mil na vice-liderança, o mercado premium teve um SUV médio de sete lugares na terceira colocação. Trata-se do GLB, da Mercedes-Benz.

Mas há uma explicação para isso. A Mercedes reposicionou o preço de seu SUV de entrada, o GLA. Em nova geração, ele agora custa R$ 325.900. O GLB, apesar de ter o mesmo motor, ser maior e mais espaçoso, começa em R$ 264.900.

Com esse estranho posicionamento, a Mercedes-Benz viu despencarem as vendas do GLA, que não aparece nem entre os 20 carros premium mais vendidos no mês passado. Sua tabela ficou muito fora da média do segmento, que tem modelos em torno de R$ 250 mil.

Mas não foi só o GLA, entre os SUVs compactos, que se deu mal. O primeiro dessa categoria a aparecer na lista é o X1, na quinta posição, uma atrás do XC60. O médio da Volvo, aliás, vendeu bem mais que seu irmão menor no mês passado. O XC40 foi apenas o oitavo colocado do ranking.

Na Audi, um modelo médio também foi o carro-chefe. O Q5 teve mais unidades vendidas que o Q3. Nesse caso, há uma justificativa: o Q5 acaba de ser lançado com reestilização, e as unidades entregues na pré-venda estão agora sendo emplacadas.

Os próximos meses dirão se o médio ficará mesmo à frente do compacto nas vendas da linha Audi. No passado, antes da chegada da nova geração do Q3, o protagonismo do Q5 já havia virado uma realidade - especialmente em 2019.

Chama também a atenção na lista dos dez mais vendidos em julho um SUVs de extremo luxo, o Volvo XC90. E, mesmo fora do top 10, seu rival BMW X5 também se destaca, com a 11ª colocação.

Entre as explicações para essa nova ordem do segmento premium está o fato de, com a alta dos preços, muitos clientes de SUVs compactos de luxo estarem migrando para médios de marcas generalistas (como Tiguan, Tiggo 8 e até Compass, Taos e Corolla Cross).

Mais espaçosos e com porta-malas superior, esses SUVs médios custam hoje o que era cobrado pelos compactos premium dois anos atrás. Por isso, modelos como X1, Q3 e XC40 estão perdendo apelo junto ao consumidor.

Os veículos premium mais vendidos em julho

1º BMW Série 3 - 564 unidades
2º Ram 2500 - 560
3º Mercedes-Benz GLB - 498
4º Volvo XC60 - 419
5º BMW X1 - 328
6º Audi Q5 - 248
7º Audi Q3 - 221
8º Volvo XC40 - 114
9º BMW X3 - 112
10º Volvo XC90 - 95

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL