PUBLICIDADE
Topo

Wrangler Rubicon: testamos o Jeep de quase R$ 440 mil e que "odeia" asfalto

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/08/2021 04h00

Em muitos anos trabalhando em avaliações de carros, essa é a primeira vez que guiei um veículo realmente ruim de andar no asfalto e que custa R$ 439.590. Mas, antes de tirar conclusões precipitadas, saiba que esse ponto aparentemente negativo é algo bom.

Isso porque não esperava que o Jeep Wrangler Rubicon fosse de algum modo agradável de andar no asfalto, muito menos na cidade, pois nenhum desses é o ambiente ideal para este herdeiro do MB, criado para a Segunda Guerra Mundial e que depois deu origem ao CJ, primeiro da linhagem civil.

Na versão Rubicon, mais extrema à venda no Brasil, o Jeep Wrangler traz algumas modificações que a deixam mais capaz de encarar o off-road, trilhas e lugares onde o caminho pronto não existe.

Um dos pontos negativos vocês já sabem, mas há muito o que dizer sobre as qualidades do modelo. É o que vamos contar a partir de agora, na avaliação do UOL Carros.

Divulgação

Jeep Wrangler Rubicon

Preço

R$ 439.590
Carros
3,7 /5
USUÁRIOS
4,0 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Espaço
  • Conforto interno
  • Capacidade off-road

Pontos Negativos

  • Preço
  • Estabilidade no asfalto
  • Ruído interno

Veredito

O Wrangler é ótimo no que se propõe a fazer direito e péssimo naquilo que nunca foi sua vocação. A versão Rubicon só acentua essas questões e outras que não tem como lidar, como a falta de aerodinâmica da carroceria quadrada que faz o vento que passa pela cabine "uivar", especialmente na estrada. Mas ele continua a tirar um sorriso do rosto de quem dirige ou vê, além de ser genial pelos conceitos de praticidade para o fora de estrada.

Design e espaço interno

Um dos pontos marcantes do Wrangler é o design. O modelo, que passou por uma profunda mudança para chegar a atual geração, ainda assim, manteve as características que o fazem reconhecível a qualquer distância e em qualquer localidade.

Na dianteira, o modelo apostou em uma grade levemente inclinada, levando em conta novas questões de segurança, mas ainda assim ele manteve o estilo da frente alta com a grade de sete barras que identifica todos os modelos da Jeep, adernada pelos faróis em formato redondo.

O estilo da carroceria quadradona também não saiu de moda para o Wrangler. O modelo mantém isso e tem ainda uma série de funcionalidades que são características do modelo.

Entre elas a capacidade de deitar o vidro sobre o capô, remover as quatro portas e também o teto, transformando-o em um Jeep conversível, por assim dizer. Para garantir a segurança dos ocupantes, o modelo tem um santantônio que corre por dentro do carro, a parte da estrutura.

Por dentro, o modelo tem conforto e espaço para quatro adultos. Apesar de ser um jipe off-road, o túnel central não é tão elevado e permite conforto para o quinto ocupante, que vai com folga sentado no centro.

Os bancos dianteiros são confortáveis e a ergonomia para o motorista fica por conta da quantidade de ajustes de altura e distância no volante e do banco, tudo manual, como pede um legítimo modelo off-road.

A posição de guiar é elevada, mesmo no ajuste mais baixo, e isso não tem como mudar em um carro que naturalmente é alto. O Wrangler Rubicon conta ainda com suspensão 5 cm mais alta que da versão Sahara Overland.

Jeep Wrangler Rubicon - Divulgação - Divulgação
Jeep Wrangler Rubicon
Imagem: Divulgação

Consumo e desempenho

Para o Brasil, o Wrangler Rubicon conta apenas com a versão a gasolina de motor 2.0 turbo que rende 272 cv e 40,8 mkgf. Esses números são mais que suficientes para o Jeep dar conta de acelerar no asfalto ou na terra, além de superar todo tipo de obstáculo.

Esse motor é menos potente do que a atual geração do V6 Pentastar oferecido ao Jeep nos EUA, mas tem mais torque: os números do V6 são de 285 cv e 35,9 mkgf.

Contudo, como velocidade final não é o foco de um modelo que pode até "subir paredes", o torque superior e entregue em rotações mais baixas é o que vale a pena. A grande diferença no Wrangler com o motor 2.0 turbo em relação à geração anterior com o V6 é agilidade em sair da imobilidade.

O jipe arranca e acelera mais fácil em qualquer situação com menos pressão no acelerador. Isso na cidade melhora muito o comportamento e a resposta, bem como em ultrapassagens e retomadas em ciclo rodoviário. O câmbio automático tem um bom escalonamento e trabalha com suavidade, mesmo no off-road.

Para manter a aura de um "off-road raiz", a Jeep optou por retomar o acionamento do sistema 4x4 e 4x4 reduzida com uma alavanca que fica ao lado do câmbio em vez de um seletor giratório, que poderia melhorar o uso do espaço, mas não teria uma memória afetiva para os jipeiros.

A pegada ainda mais off-road do Rubicon, que tem a suspensão 5 cm mais alta como citado anteriormente, fica completa com a barra estabilizadora com desconexão eletrônica, bloqueio eletrônico dos dois diferenciais ou apenas do traseiro, sistema de tração com relação final reduzida e pneus lameiros de 33 polegadas.

Tudo isso faz do Wrangler Rubicon imparável no fora de estrada, e há pouco que não seja possível fazer com esse conjunto de fábrica oferecido pela marca. Mas é exatamente essa aptidão sem igual na terra, na lama e sobre pedras que faz dele muito ruim no asfalto.

No ciclo rodoviário, onde andando a velocidades entre 100 km/h e 120 km/h, a sensação é que o carro está flutuando - e não há muito que se possa fazer para lidar com essa falta de estabilidade apresentada pelo Rubicon. Nessa configuração, o asfalto não é a praia dele.

O consumo é parelho tanto no ciclo urbano (7,3 km/l) quanto no ciclo rodoviário (7,7 km/l) e a autonomia estimada com um tanque de 66,2 litros é de 500 km.

Jeep Wrangler Rubicon - Divulgação - Divulgação
Jeep Wrangler Rubicon
Imagem: Divulgação

Equipamentos

O Wrangler Rubicon, apesar da sua brutalidade para caminhos não explorados, vem cheio de mimos para justificar sua tabela de mais de R$ 400 mil.

O painel tem uma tela de TFT colorida e cheia de funções do computador de bordo. A central multimídia tem tela de 8,4 polegadas e integração a Android Auto e Apple CarPlay, mas por enquanto apenas por meio de cabo USB. Falando em USB são seis entradas disponíveis, três da convencional e três do tipo USB-C.

Na central foi integrado um navegador GPS off-line para lugares nos quais não há sinal de celular, além dos mostradores de inclinação vertical e lateral, que antes eram analógicos sobre o painel.

Ele traz ainda sistema de som premium da Alpine com subwoofer integrado ao porta-malas, que tem bons 548 litros de capacidade. Para ajudar nas manobras dos quase 5 metros de comprimento, o Wrangler Rubicon traz sensores de estacionamento na frente e atrás, câmera de ré e faróis Full-LEDs

Jeep Wrangler Rubicon - Divulgação - Divulgação
Jeep Wrangler Rubicon
Imagem: Divulgação

Manutenção e segurança

O Wrangler Rubicon traz um bom pacote de itens de série associado a segurança. O modelo tem controles de tração e estabilidade, quatro airbags, assistentes de partida em rampa e de controle de velocidade de descida, alertas de ponto cego e frenagem autônoma de emergência com alerta frontal de colisão.

A manutenção do Wrangler passa longe de ser um problema para quem acabou de dispensar mais de R$ 430 mil na compra do modelo. O valor total das seis primeiras revisões é de R$ 5.555, um preço médio de R$ 925,83 por cada revisão. O custo real de cada uma é de R$ 472, R$ 908, R$ 1.003, R$ 1.354, R$ 659, R$ 1.159, respectivamente, da primeira até a última.

Jeep Wrangler Rubicon - Divulgação - Divulgação
Jeep Wrangler Rubicon
Imagem: Divulgação

Mercado

O Wrangler por si só já é um modelo de nicho. A falta de praticidade para o uso diário nos grandes centros transforma o jipe em um brinquedo de gente grande. O valor salgado, que só piorou com o aumento do dólar uma vez que ele é importado dos EUA, não melhorou a situação.

Mas ele é um ícone que tem seu próprio clube e séquito de seguidores fieis. Sua briga é com o Land Rover Defender, que custa cerca de R$ 100 mil a mais e também tem defensores fervorosos.

Resta esperar e ver se a Ford se anima em oferecer no Brasil o Bronco "raiz", que retornou à vida usando o Wrangler como inspiração e métrica para saber o que oferecer aos clientes que gostam da vida fora de estrada.

Jeep Wrangler Rubicon - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Jeep Wrangler Rubicon
Imagem: José Antonio Leme/UOL

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mecânica
  • Motorização

  • 2.0, 4 cil, 16V, turbo

  • Combustível

  • Gasolina

  • Potência (cv)

  • 272 a 5.250 rpm

  • Torque (kgf.m)

  • 40,8 a 3.000 rpm

  • Aceleração de 0 a 100 (segundos) (km/h)

  • 8,1

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 180

  • Consumo cidade (km/l)

  • 7,3

  • Consumo estrada (km/l)

  • 7,8

  • Câmbio

  • Automático, 8 marchas

  • Tração

  • 4x2 e 4x4 com reduzida

  • Direção

  • Eletro-hidráulica

  • Suspensão Dianteira

  • Eixo rigído

  • Suspensão Traseira

  • Eixo Rígido

  • Freios Dianteiros

  • Discos ventilados

  • Freios Traseiros

  • Discos sólidos

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 17 polegadas

  • Rodas

  • 255/75 R17

Dimensões
  • Altura (mm)

  • 1.878

  • Comprimento (mm)

  • 4.785

  • Entre-eixos (mm)

  • 3.008

  • Largura (mm)

  • 1.894

  • Ocupantes

  • 5

  • Peso (kg)

  • 2.043

  • Porta-malas (L)

  • 548

  • Tanque (L)

  • 66,2

Preço das Revisões, Seguro e Garantia
  • 10.000 km

  • R$ 472

  • 20.000 km

  • R$ 908

  • 30.000 km

  • R$ 1.003

  • 40.000 km

  • R$ 1.354

  • 50.000 km

  • R$ 659

  • 60.000 km

  • R$ 1.159

  • Garantia

  • 3 anos

Equipamentos
  • Airbags Motorista

  • Airbags Passageiro

  • Controle de Estabilidade

  • Controle de Tração

  • Freios ABS

  • Distribuição Eletrônica de Frenagem

  • Ar-Condicionado

  • Travas Elétricas

  • Ar Quente

  • Piloto Automático

  • Volante com Regulagem de Altura

  • Vidros Elétricos Dianteiros

  • Vidros Elétricos Traseiros

  • Central Multimídia

  • Rádio FM/AM

  • Entrada USB

  • Entrada Auxiliar

  • Banco de Couro

  • Banco do motorista com ajuste de altura

  • Desembaçador Traseiro

  • Teto Solar

  • Computador de Bordo

  • Acendimento automático dos faróis

  • Faróis de neblina

  • Frenagem autônoma de emergência

  • Sensor de pressão dos pneus

  • Sensor de pontos cegos

  • Alerta de colisão

  • Faróis com regulagem de altura

  • Bloqueio do diferencial