PUBLICIDADE
Topo

Primeira Classe

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Teste do porta-malas: comparamos os principais SUVs médios; veja o melhor

Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

08/04/2021 04h00

Um dos pontos mais importantes na escolha de um SUV médio é o porta-malas. De que vale um utilitário-esportivo maior se ele tem capacidade de levar a mesma bagagem que um compacto? Melhor economizar e comprar um modelo melhor.

As fichas técnicas são um bom começo para se começar a entender os porta-malas dos SUVs médios. Mas nem sempre é só o volume que importa. Há fatores como versatilidade, facilidade de acomodação, nível de dificuldade para remover a tampa superior, vincos de caixas de rodas invadindo o compartimento, entre outros.

Eu testei os porta-malas de seis dos principais SUVs médios à venda no Brasil para criar um ranking em ordem decrescente, do pior ao melhor. Usei sempre a mesma bagagem em todos eles: uma média de 23 litros dura, outra com os mesmos 23 l, mas de tecido e mais baixa, uma pequena, com 15 litros, uma mochila com 15 l e outra com 5 l.

Entre os critérios de avaliação, além dos já citados, considerei a capacidade do porta-malas de ser estendido, conforme demanda, e diferentes posições de acomodação. Toda a bagagem coube em cinco dos seis modelos.

Porém, em alguns sobrou mais espaço. Em outros, a capacidade ficou no limite. Os modelos escolhidos para o teste foram Chevrolet Equinox, Ford Territory, Jeep Compass e Volkwagen Taos, com cinco lugares, e Caoa Chery Tiggo 8 e Volkswagen Tiguan, com sete. Veja o resultado.

6º lugar - Ford Territory - 348 litros

O menor volume entre os testados acabou se mostrando um problema para o Ford Territory. Ele foi o único que não acomodou toda a bagagem. Ao tentar colocar a mochila de 15 litros, a tampa do porta-malas não fechou.

A capacidade do compartimento do Territory é inferior a de diversos modelos compactos. Ele compensa isso, ao menos, com bom espaço interno.

5º lugar - Jeep Compass - 410 litros

Porta-malas nunca foi o forte do SUV médio mais vendido do Brasil, detentor de 70% do segmento. A má notícia é que isso não mudará na linha 2022, que trará diversas atualizações e chegará em maio.

Consegui acomodar toda a bagagem no limite. E, ao retirar a tampa superior, de nada adiantou. Eu mudei a posição de acomodação das malas, mas o compartimento não fechou.

Vale destacar que a tampa superior, aquela que separa o porta-malas do restante da cabine, é bem difícil de retirar, além de mal acabada. Mas o Jeep Compass não é líder à toa. Tem outros méritos, a começar pela excelente dirigibilidade.

4º lugar - Chevrolet Equinox - 468 litros

À primeira vista, o porta-malas do Equinox desaponta bastante. Consegui colocar a mesma quantide de bagagem do Compass. Mas há alguns truques.

O banco traseiro pode ficar um pouco mais vertical. E, ao se retirar a tampa superior, bastante prática, e mudar a posição das malas, a facilidade de acomodação é bem maior.

A abertura da tampa externa do carro na versão 1.5 Premier, agora única disponível no Brasil, é elétrica. Tem ajuste de altura, mas limitado (em três quartos).

3º lugar - Volkswagen Taos - 498 litros

O Volkswagen Taos chega em maio trazendo um dos melhores porta-malas da categoria. Os quase 500 litros são bem aproveitados. Consegui colocar todas as malas com facilidade e em diversas posições.

E ainda sobrou bastante espaço. Tanto que acomodei no compartimento até uma bicicleta média e dobrável.

2º lugar - Caoa Chery Tiggo 8 - 889 litros

Apesar da imensa capacidade declarada pela fabricante, ele não venceu. Evidentemente coube tudo no compartimento, e ainda sobrou tanto espaço que dava para colocar mais duas malas pequenas, ou trocar as duas médias por duas grandes (32 litros).

O carro é um sete lugares. Com os dois assentos da terceira fileira em uso, consegui acomodar a mala média de tecido, mais flexível que a dura, e a mochila de 5 litros.

1º lugar - Volkswagen Tiguan - 686 litros

Com apenas cinco lugares, o compartimento é bem semelhante ao do Tiggo 8. Mas a coisa muda quanto os sete assentos do carro estão em uso.

Nessa configuração, consegui colocar a mala média dura e a pequena. Isso garantiu a vitória do Tiguan neste comparativo.

Tanto Tiguan quanto Tiggo 8 têm abertura elétrica do porta-malas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL