PUBLICIDADE
Topo

Jorge Moraes

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Jeep Commander será lançado dia 26 e terá produção inicial limitada

Jeep Commander - Flavia Galvão
Jeep Commander Imagem: Flavia Galvão
Conteúdo exclusivo para assinantes
Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

09/08/2021 18h23

O lançamento da Stellantis mais aguardado do ano será apresentado no próximo dia 26 em uma live, como ultimamente vem acontecendo. O Jeep Commander de sete lugares terá produção de largada estimada em 910 carros para setembro, incluindo o programa de test-drive das revendas, equivalente a 400 veículos. Vai sobrar pouco para a corrida dos primeiros entusiastas.

Em outubro, com os SUVs nas lojas e a previsão do realinhamento da produção, o trabalho será feito para evitar o estresse da longa espera, semelhante a que existe no Compass S, previsto para 28 de fevereiro do próximo ano.

O fabricante lançará de uma só vez as duas versões 4X2 e 4X4: Limited e Overland. Revelo com exclusividade também que serão, a princípio, quatro modelos, assim definidos: dois utilizando o 1.3 turbo flex de 185 cv no etanol, o mesmo de Compass e Toro, e o 2.0 diesel. O teto solar vem de série no Overland.

Está esperando mais cavalos de potência? Continue sentado. O 2.0 turbo de 170 cv foi mantido nessa ordem, mas terá ganho de torque e será batizado de TD 380, ou seja, 38 quilos de energia contra os 35 quilos atuais do primo menor e best seller de vendas da marca, o Jeep Compass.

O que você achou do flex? O compacto 1.3 dará conta dos modelos iniciais, mesmo maior e mais pesado que o Compass? E o 2.0 turbo diesel, poderá seduzi-lo? Isso é o que deseja a firma de Goiana (PE).

Denominado de SUV premium de maior porte, o Commander recebeu da Jeep um interior sofisticado, exclusivo, porque a impressão dada é de um console central maior comparado ao Compass.

O couro marrom dos assentos e toda parte de contato serão pontos de destaques da cabine. Venderão luxo por isso. Mais espaçoso, claro, o cobertor que esconde a parte de dentro nas mulas na hora do almoço, por exemplo, não é suficiente para guardar tudo.

Especula-se, mas já estou duvidando em função do baixo volume de lançamento, de uma série especial em comemoração aos 80 anos da Jeep, como já está disponível para Compass, Renegade, Wrangler e Grand Cherokee - que será novo por aqui no próximo ano e, corrigindo a informação, 100% híbrido plug-in e nada do modelo longo.

Por dentro, ainda vi o Uconnect de 10,1 polegadas projetando a imagem em HD da câmera de ré, ainda "capenga" (opaca) no Renegade, além do quadro de instrumentos digital de 10,25 polegadas e da tração 4×4, acionada através de comando próximo da alavanca do câmbio automático de nove marchas no diesel e de seis marchas no flex.

O pacote high tech eleva o padrão de inteligência do SUV, com oferta da direção semiautônoma, alerta sonoros e frenagem de emergência estará disponível desde os primeiros modelos. Não esqueço de pontuar o som Beats.