PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

"Não estar na Gaviões machuca muito mais que qualquer gasto", diz Minerato

Mesmo fora do desfile da Gaviões da Fiel, Tati Minerato compareceu ao Anhembi para acompanhar o primeiro dia de Carnaval em São Paulo - Janaína Nunes/UOL
Mesmo fora do desfile da Gaviões da Fiel, Tati Minerato compareceu ao Anhembi para acompanhar o primeiro dia de Carnaval em São Paulo Imagem: Janaína Nunes/UOL

Janaína Nunes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/02/2018 02h47

Após ter sido suspensa do desfile da Gaviões da Fiel por ter brigado com a modelo Renata Teruel em um ensaio técnico, Tati Minerato ainda se emociona ao pensar no ocorrido e tem uma certeza: desfilará pela escola ano que vem.

"Estou de castigo. Vai passar. Amo a Gaviões. Amo o Corinthians. Em 20 anos de escola, será a primeira vez que e vou assistir ao seu desfile. Será difícil. Tentarei segurar a emoção, mas vou para o alambrado vibrar! Tente imaginar como será!", diz a rainha de bateria da agremiação. 

Ela não gosta de falar sobre a briga. "Nem lembro o que houve. Apaguei da memória. O que eu quero agora é curtir minha escola, minha comunidade. Queria desfilar mesmo que fosse empurrando carro. Não teria problema".

Convencer Tati a dar entrevista não foi fácil. "Não quero ganhar fama por isso. Foi algo que acontece em um momento de estresse. Já passou, minha história com a Gaviões é muito maior", explica. Como todo ano, ela investiu pesado na fantasia, porém não reclama de ter perdido dinheiro: "Não estar na Gaviões machuca muito mais que qualquer gasto".

A Gaviões da Fiel desfila em São Paulo na madrugada do sábado (10) para o domingo.