Topo

CarnaUOL

São Paulo


Desfile das Campeãs consagra Tatuapé e "quarteto fantástico" do Carnaval

Acadêmicos do Tatuapé desfila, convida outras agremiações e celebra bicampeonato - Ricardo Matsukawa/UOL
Acadêmicos do Tatuapé desfila, convida outras agremiações e celebra bicampeonato
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Soraia Gama

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/02/2018 05h54

A Acadêmicos do Tatuapé foi a grande campeã do Carnaval 2018 com 270 pontos. Mas outras três tiveram a mesma pontuação, com pouquíssimos décimos de diferença decididos nos quesitos de desempate.

Com isso, quem foi assistir ao desfile das campeãs na madrugada deste sábado (17) pôde ver a Tatuapé formar um "quarteto" fantástico juntamente Solange, presidente da Mocidade Alegre (vice campeã), e Luciana, presidente da Tom Maior (quarta colocada). Serdan, da Mancha Verde (terceira colocada), foi convidado pela diretoria, mas não chegou a desfilar. "Nós acreditamos que o Carnaval precisa de mais fair play. Precisamos ser co-irmãs na prática. O resultado já foi dado. Nada mais justo que as quatro participassem juntas", disse Erivelto  Coelho,vice-presidente da Tatuapé.

"Eles são tão campeões como nós, fizeram desfiles perfeitos. Mas no quesito alegoria, no desempate, a Tatuapé se consagrou. Vamos passando a mensagem que esse Carnaval foi maravilhoso", comemora Eduardo dos Santos, presidente da escola.

A Tatuapé, que voltou para o Especial em 2013 [depois de muita história também no Acesso e em grupos da Uesp], conquistou o bicampeonato neste ano com o enredo "Maranhão, os tambores vão ecoar na terra da infantaria".

Andrea Capitulino, rainha de bateria, fez uma homenagem em sua fantasia com a frase "Tatuapé Bicampeã". Eu desfilei pela primeira vez no ano passado, quando ganhamos o título. Vou continuar. Agora quero o tri!", diz a rainha.

Para quem nunca foi ao desfile das campeãs, vale ressaltar que a melhor parte é poder ver praticamente o mesmo show, além da imensa alegria nos olhos dos integrantes da escola. É um canto solto e uma emoção que toma conta da comunidade, do público, da diretoria…de quem estiver no Sambódromo do Anhembi.

A mais soltinha

Com a melhor colocação da sua história, a Tom Maior homenageou duas imperatrizes no enredo "“O Brasil de duas imperatrizes: de Viena para o Novo Mundo, Carolina Josefa Leopoldina de Ramos, Imperatriz Leopoldinense".

Luciana, a presidente, disse na concentração que gratidão e entrega definiam o resultado da escola. "Hoje vocês têm asas. Voaram e mostraram que eu posso ter orgulho de estar à frente de vocês. Vamos mostrar toda a nossa felicidade", disse Luciana, que foi devidamente "obedecida" pelos integrantes da Tom.

No detalhe, uma das fantasias da Tom Maior - Ricardo Matsukawa/UOL
No detalhe, uma das fantasias da Tom Maior
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Os globais Caio Castro e Alex Moreno, que fizeram parte do elenco da novela "Novo Mundo" desfilaram felizes ao lado da presidente. Caio, que é paulistano, conta que desfilou pela primeira vez pela Nenê de Vila Matilde.  "Eu tinha nove anos. Adoro o Carnaval de São Paulo. Não fica devendo nada ao Rio de janeiro. Fiquei muito feliz com o convite da escola. Deu saudade da novela", diz o ator que interpretou Dom Pedro.

Alex Morenno já é cria da casa. "Fui coreógrafo da Comissão de Frente da Tom por seis anos. Desfilei na sexta e fiquei muito feliz com o nosso resultado", disse o ator.

A Mancha Verde, que desfilou logo depois da Tom, também não cabia em si com o resultado - o melhor até hoje no Grupo Especial. E distribuindo fofura estavam Yasmin, 6 anos, e Daniel, de 10, o casal mirim de mestre-sala e porta-bandeira, que abriu o desfile.

"A Amizade. A Mancha agradece do fundo do nosso quintal", homenageou o grupo tradicional de samba Fundo de Quintal. Os integrantes estavam no desfile oficial, na sexta (10/2) e marcaram presença novamente no último carro da escola, ao lado das crianças e da grande escultura de Moacir Bianchi, fundador da torcida assassinado no ano passado.

Viviane Araújo, da Mancha Verde - Ricardo Matsukawa/UOL
Viviane Araújo, da Mancha Verde
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Festa no sertão

Não foi dessa vez que a Dragões da Real conquistou seu título inédito no Carnaval do Grupo Especial, mas fez bonito no desfile oficial e repetiu a dose na noite desta sexta. Com o enredo "Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz", a escola levantou o público. Quinto lugar talvez tenha sido pouco para o que a Dragões levou para a avenida, mas faz parte do jogo.

Não faltaram as bossas

Com dez títulos no Grupo Especial, a Mocidade Alegre, que não desfilou entre as campeãs em 2017, conquistou o vice-campeonato neste ano. Com o enredo "A Voz Marrom que não deixa o samba morrer", a Morada do Samba levou para o Sambódromo uma linda homenagem à cantora nascida em São Luiz do Maranhão e enfeitou o céu com uma queima de fogos ao entrar na avenida.

As bossas na bateria do mestre Sombra, que estava lindamente de verde e rosa continuaram deixando o público de queixo caído. Sem dúvida foi uma noite memorável.

Cacau Colucci, da Dragões da Real, trocou de look para Desfile das Campeãs - Ricardo Matsukawa/UOL
Cacau Colucci, da Dragões da Real, trocou de look para Desfile das Campeãs
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

De volta ao Especial

Águia de Ouro foi a campeã do Acesso 1. Até aí, nenhuma grande surpresa, afinal era o que se esperava da escola da Pompeia, com sua estrutura, organização e tradição. Muito luxo e acabamentos perfeitos para apresentar o enredo "Mercadores de sonhos".

No esquenta, Sidnei, o presidente, agradeceu e ofereceu o título de campeão a todos da escola. "Somos uma família. Vocês, em muitos momentos, me fizeram esquecer que estávamos no Grupo de Acesso, tamanha foi a dedicação de vocês. Hoje é mais do que merecido todos se divertirem. Hoje a passarela é de vocês!".

O lugar de vice ficou com a Colorado do Brás. Nunca ouviu falar? É isso mesmo! A escola, que já participou da elite do samba, de onde foi rebaixada em 1993, ficou em segundo lugar com o enredo "Axé, caminhos que levam à fé".

Águia de Ouro: de volta ao Grupo Especial - Ricardo Matsukawa/UOL
Águia de Ouro: de volta ao Grupo Especial
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Foi emocionante e de arrepiar assistir ao desfile e ver a felicidade estampada no rosto da diretoria e dos integrantes, ainda mais em um enredo que fala de fé. "Eu devia isso à comunidade. Estou muito, muito feliz e agradeço a todos que confiaram no nosso trabalho. Agora é trabalhar e trabalhar mais", disse Ká, o presidente da Colorado.

Só alegria

A Mocidade Unida da Mooca falou sobre Xangô, o orixá da justiça, e conquistou o primeiro lugar no Acesso 2, subindo para o Acesso 1. Com muito dourado, homenagem a todas as escolas do Acesso 2, paradinhas de bateria e harmonia belíssima, a escola fez bonito e mostrou que o show do Carnaval em São Paulo está cada vez melhor.