PUBLICIDADE
Topo

Blocos de rua

Inês Brasil faz ode ao sexo e pegação no Carnaval: "24h pensando 'naquilo'"

Mateus Araújo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/01/2018 22h24

O último dos quatro dias de Festival Agrada Gregos, no Brás, em São Paulo, teve como principal atração Inês Brasil, que subiu ao trio elétrico fazendo ode ao sexo, à liberdade de corpo e à curtição do Carnaval. "Passo 24h pensando 'naquilo'", disse ela em entrevista ao UOL.

Em aproximadamente uma hora cantando e dançando no trio, Inês fez inúmeros discursos sobre corpo, homossexualidade e fama. "Não liguem para as pessoas invejosas", disse.

"Nesse Carnaval, eu quero paz, amor e tranquilidade", afirma a artista, que se considera uma "mulher viada".

Festival Agrada Gregos em SP último dia - Marcelo Justo/UOL - Marcelo Justo/UOL
Público se divertiu no dia de encerramento do Festival Agrada Gregos
Imagem: Marcelo Justo/UOL

Inês Brasil defende que na curtição de Carnaval vale tudo. O mesmo que parte do público defende. "No Carnaval pode tudo", afirma o estudante Antônio Faria, um dos que lotou a área externa do espaço onde aconteceu o festival.

A veterinária Michele Cocchi, no entanto, é cautelosa: "Mas é preciso ter respeito. É chegar e perguntar, não agarrar", frisa. Solteira e pela primeira vez aproveitando a festa do Agrada Gregos, bloco de público majoritariamente gay, Michele afirma que neste evento se sente mais à vontade e segura das abordagens desrespeitosas. "Aqui tem muito respeito."

O respeito também é fundamental para uma boa curtição, segundo o designer João Paulo Feliciano. "Mas também é preciso se cuidar, deve usar preservativo", acrescenta.

O último dia do festival, com clima de pegação e curtição, contou ainda com show da banda Tchakabum, e discotecagem do blocos Meu Santo é Pop e das festas Repúblika e Quédizê.