PUBLICIDADE
Topo

Blocos de rua

Nem chuva tira animação do último ensaio aberto do Confraria do Pasmado

Mateus Araújo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/01/2018 19h25

Um dos maiores blocos de São Paulo, a Confraria do Pasmado fez seu último ensaio aberto antes do Carnaval, neste sábado, no Largo da Batata, Pinheiros. Centenas de pessoas encheram a praça, embaladas por uma bateria ao som de samba, frevo, marchinha e axé.

Logo no início do ensaio, por volta das 16h, a chuva quase atrapalhou a festa. Mas quase. “A chuva refresca. É Carnaval, tudo vale”, frisa a gerente comercial Priscila Soletti, devidamente equipada com uma sombrinha.

“Esse é um dos melhores blocos de São Paulo. Vale a pena. E com o valor que a gente passa no Carnaval, a chuva é boa”, brinca ela, que não perde um desfile do Pasmado.

Prevenida também é a estudante Laura Keiza, que ainda arranjou um jeitinho de segurar a maquiagem. Usou cola com purpurina para pintar o rosto dela e da amiga Rafaela Silva. “A cola dificulta mais para sair caso chova, além de ser mais fácil depois pra tirar. É só puxar e sai como um camada”, diz.

Mas bastou a chuva estiar para que rapidamente o pátio estivesse lotado e as pessoas animadíssimas.

Na festa surgiu até um “sósia” do ator Rodrigo Hilbert. Foi assim que o jornalista Gustavo Nunes resolveu se fantasiar para o Pasmado. Com uma camiseta estampando a frase “prazer, sou seu crush (paquera)” e uma máscara com o rosto do galã, ele não passou despercebido na multidão.

“Foi um jeito de parecer um cara bonito e dar exemplo pra os outros de ser um cara legal e gentil”, explica Rodrigo Nunes. “E ainda é barato, nesse tempo de crise. Gastei só R$ 15 para impressão”, brinca.

ENCONTRO

Neste domingo, a Confraria do Pasmado é convidada do Acadêmicos do Baixo Augusta para participar do ensaio que acontece na rua Augusta (entre as ruas Marquês de Paranaguá e Caio Prado), a partir das 18h. A festa é aberta e reúne dos dos maiores blocos da capital paulista.