PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Ir ao banheiro logo após comer é ruim ou sinal que o metabolismo é rápido?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

10/08/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Ir muito ao banheiro não é um problema, desde que não cause algum impacto na qualidade de vida
  • O ritmo de funcionamento do intestino é individual e não tem relação com a velocidade do metabolismo
  • A rotina tem impacto na saúde do intestino, como a prática de atividades físicas e consumo de líquidos e fibras, que podem aumentar idas ao banheiro
  • Entretanto, se houver dor e as fezes vierem com formato e odor incomuns, é melhor procurar um gastroenterologista

"Sempre vou ao banheiro logo depois de comer. Isso é um problema ou só significa que meu metabolismo é rápido?"

Isso não é um problema, desde que não cause impacto na sua qualidade de vida (problemas com a rotina de trabalho ou estudos, por exemplo). O ritmo de funcionamento do intestino, também chamado de "trânsito intestinal", é muito individual. Ou seja, para cada pessoa há um padrão considerado normal. E também não se trata de metabolismo rápido, mas sim deste ritmo intestinal, que é variável entre os indivíduos.

Além disso, os seus hábitos também têm impacto direto na saúde do intestino. Quanto mais atividade física você pratica ou consumir mais líquidos e fibras, maior será a regularidade e a tendência a um maior número de evacuações.

Naturalmente, todos nós temos um fator que possa estimular a evacuação após as refeições, que é chamado de "reflexo gastrocólico". Este reflexo pode variar de intensidade entre os indivíduos e alguns fatores externos podem potencializá-lo, como o consumo de cafeína e maior ingestão de fibras, ou após a ressecção de parte do intestino, depois de cirurgias bariátricas e também após a retirada da vesícula biliar.

Mas se a ida ao banheiro estiver causando desconforto na sua rotina, como deixar de se alimentar por receio de precisar evacuar em ambiente público, ou se estiver acompanhada de uma dor abdominal, é melhor buscar ajuda de um gastroenterologista. O profissional da saúde fará todos os exames para detectar se há ou não algo de errado.

É válido saber que a frequência de evacuações considerada normal é de até três vezes ao dia. Mas, como já dito, isso varia de pessoa para pessoa. Também é importante ficar de olho no aspecto das fezes. Uma aparência considerada normal é quando o formato é alongado, com bordas bem definidas, liso, de visível consistência macia e que também não haja dificuldade ou dor no ato de evacuar. A coloração e o odor das fezes, na maioria das vezes, irão variar conforme o conteúdo alimentar ingerido.

Já as características que precisam de maior atenção são aquelas fezes com presença de pus ou sangue, amareladas e brilhantes, que flutuam no vaso sanitário, persistentemente com resíduos de alimentos, líquidas, muito pretas e fétidas, bem como esbranquiçadas. Além disso, fezes de aspecto "em fita", quando são finas e compridas e surgem constantemente, também não são normais.

O odor pode mudar pela presença de alguma infecção ou inflamação intestinal, ou quando há sangue. Em todas estas situações, o melhor sempre é procurar a ajuda do gastroenterologista.

Fontes: Helen Perussolo Alberton, médica do grupo de gastroenterologia e hepatologia do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba (PR); Miguel Ângelo Nobre e Souza, gastroenterologista e chefe do serviço de endoscopia digestiva do Hospital Universitário Walter Cantídio da UFC (Universidade Federal do Ceará), que faz parte da Rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares); Rogério Camargo Pinheiro Alves, gastroenterologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Pergunte ao VivaBem