PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Emagreci e a pele dos meus braços e pernas ficaram flácidas. Como resolver?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

25/05/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Para começar, o ideal é buscar a ajuda de um dermatologista, que irá fazer uma avaliação e prescrever o melhor tratamento
  • A terapia depende da quantidade de pele flácida: se for pouco, ultrassom e radiofrequências podem ajudar; se for muito, é caso de cirurgia plástica
  • Paralelo ao encontro com os especialistas, é importante praticar alguma atividade física de força, como musculação, e seguir uma dieta equilibrada

O primeiro passo é procurar um dermatologista para que ele indique o melhor tratamento. E tudo vai depender da quantidade de pele flácida. Se o excesso de derme for pouco, a tecnologia pode ser eficaz. Alguns tratamentos com o uso de ultrassom macrofocado ou microfocado, e radiofrequências de vários tipos podem contribuir bastante para retomar a firmeza da pele, já que estimulam a maior produção de colágeno e elastina no organismo.

Agora, se a flacidez for muito grande, o ideal é, se puder, buscar a ajuda de um cirurgião plástico para realizar o procedimento de retirada do excesso de pele. Isto facilita uma melhora da qualidade da derme e da flacidez restante.

A idade é o que mais interfere no resultado dos tratamentos para excesso de pele. Quanto mais jovem a pessoa for, por exemplo, maior a possibilidade de a flacidez melhorar com os tratamentos indicados pelos especialistas após o emagrecimento. Por outro lado, quanto mais avançada a idade da pessoa, maior a dificuldade de a pele voltar a ficar firme. Isso porque, naturalmente, a nossa derme vai perdendo elasticidade ao longo dos anos.

Também é importante saber que a flacidez não é tratada com cremes. Estes produtos apenas melhoram a qualidade, a textura e o aspecto da pele, principalmente se forem usados cremes à base de ácido glicólico, retinol, ou ácido hialurônico, mais o acréscimo de peptídeos e outros ativos que ajudam na hidratação e saúde da pele.

Independentemente da quantidade de pele flácida, o combo atividade física e alimentação saudável contribui, e muito, para que a derme fique mais firme. Isso porque, quando a prática de exercícios físicos é regular, os músculos ganham tônus, ocorre o aumento da produção de colágeno, que é importante para a manutenção da elasticidade da pele, além da diminuição do percentual de gordura (se for combinado com uma dieta equilibrada), o que irá auxiliar no combate à flacidez.

Por isso, é ideal investir em treinos de força, como musculação, funcional ou cross training, pois auxiliam na manutenção e produção de massa magra. Em contrapartida, é necessário não dar prioridade aos exercícios cardiovasculares, como caminhada, corrida ou pedalada. A prática intensa de atividades como estas pode atrapalhar o ganho de músculos.

Fontes: Fátima Brito, dermatologista e chefe do serviço de dermatologia do HC-UFPE (Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco); Gabriel Medeiros, educador físico da Bodytech, em Porto Alegre (RS); Maria Paulina, dermatologista do Departamento de Cosmiatria Dermatológica da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia); Roberta Almada, dermatologista especialista em cirurgia dermatológica pela USP (Universidade de São Paulo).

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Pergunte ao VivaBem