PUBLICIDADE

Topo

Tomar água da torneira é seguro? Geralmente sim e tem até vantagem

agua torneira - Istock
agua torneira Imagem: Istock

Marcelo Testoni

Colaboração para o VivaBem

05/04/2021 04h00

Quem mora em grandes cidades provavelmente já foi à casa de algum parente e, ao pedir um copo de água ouviu: "Pega da torneira mesmo que a água vem direto da rua!".

Se ao escutar isso você ficou com receio e só tomou água da torneira para não fazer desfeita à sua tia, aqui vai uma boa notícia. Sim, em locais que contam com uma rede de água tratada, quase sempre é seguro consumir a bebida diretamente da torneira (claro que a filtrada é sempre melhor) e isso tem até uma vantagem em comparação a muitas águas minerais.

Segundo Erica Fernanda Gonçalves, nutricionista do Hospital 9 de Julho, o principal benefício da água de torneira é que ela contém níveis ideais de flúor, que desde a década de 1970 é aplicado obrigatoriamente no tratamento de água de municípios brasileiros com o objetivo de diminuir a incidência de problemas bucais na população.

"A tática traz resultados positivos, pois o flúor ajuda na formação de uma camada mais resistente à ação dos ácidos da cavidade oral, deixando os dentes mais resistentes à formação de cáries", explica Daniela Yano, cirurgiã dentista pela Unesp (Universidade Estadual Paulista).

Esse flúor é absorvido ao beber a água da torneira e ao comer alimentos preparados com ela. A substância não se perde nem mesmo se a água passar pelo processo de filtragem. Yano acrescenta que, assim como o cloro, o flúor adicionado à água, por ter efeito antimicrobiano e antienzimático, é capaz de eliminar e dificultar a proliferação de bactérias.

Ideal é filtrar a água

mulher bebendo água - iStock - iStock
Imagem: iStock

Embora as centrais de abastecimento públicas tratem a água para ficar potável antes de chegar às residências, existe o risco de que ela se contamine com resíduos químicos, micro-organismos e impurezas (areia, ferrugem, algas etc.) presentes em encanamentos e caixas d'águas mal cuidados. Portanto, tenha muita atenção ao estado de conservação e à limpeza desses locais e prefira sempre tomar água que passou por um filtro ou purificador. Sim, há diferença.

O principal papel do filtro é eliminar resíduos que possam vir do encanamento ou da caixa d'água —alguns ainda contam com revestimentos que ajudam a acabar com micro-organismo, mas não são todos e esse tratamento pode deixar de funcionar com o tempo. Já os purificadores bloqueiam resíduos e contam com tecnologias (ozônio, raios UV) capazes de eliminar quase que completamente as bactérias. Outra maneira de acabar com micro-organismo é ferver a água.

Nunca é demais lembrar que, além do cuidado com o encanamento e a correta limpeza da caixa de água (que deve ser feita a cada seis meses, no mínimo), para evitar contaminação é importante higienizar bem o copo, garrafinha etc.

Se não for lavada a cada uso, aquela caneca de alumínio que alguns deixam no filtro para todos utilizarem pode acumular bactérias quando em contato com a mão ou a boca das pessoas e contaminar a água.

Segundo o médico Rodolfo Favaretto, urologista do Hospital São Lucas, em locais onde não há água tratada, geralmente os problemas ao ingerir água contaminada são provocados pelas bactérias Salmonella e Escherichia coli. Elas geram infecções estomacais e intestinais que provocam diarreia, náuseas, dores abdominais etc.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do que foi informado, os problemas ao ingerir água contaminada geralmente ocorrem em locais onde a água não é tratada. A informação já foi corrigida no texto.