PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Sabe lidar com frustrações? Veja 6 dicas para não ser tão abalado por elas

Com o amadurecimento, podemos aprender a lidar com as frustrações melhor do que quando éramos crianças - iStock
Com o amadurecimento, podemos aprender a lidar com as frustrações melhor do que quando éramos crianças Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração com o VivaBem

05/08/2020 04h00

Ninguém está livre de passar por esse mundo sem provar o sabor amargo da frustração. Este é o nome dado ao sentimento de impotência que nos acomete quando desejos ou expectativas não são satisfeitos. Notas baixas, reprovações em concursos, amores convertidos em embustes, empréstimos não concedidos, séries favoritas canceladas, entrevistas de emprego malsucedidas, amizades que se revelam tóxicas... Entre frustrações de menor ou maior quilate, a vida é uma coleção delas.

Porém, acredite: elas têm uma função positiva em nosso caminho. E, ao aprender a encará-las, é possível não se abalar tanto —e até evoluir. "A frustração pode ter várias consequências e levar ao desânimo. Entretanto, ela é muito importante porque nos ensina a lidar com adversidades, a superar os erros e, muitas vezes, a enxergar as coisas por outro ângulo. Através da frustração, acabamos nos colocando em outro lugar, um lugar com mais empatia pelos outros e por nós mesmos", explica Lívia Beraldo de Lima Basseres, psiquiatra do Hospital Santa Paula, em São Paulo (SP), e assistente da enfermaria de controle de impulsos do Ipq-HCFMUSP (Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Evitar a frustração é impossível, mesmo porque ninguém tem controle sobre as atitudes alheias nem sobre certos acontecimentos. No entanto, algumas pessoas enfrentam melhor esse sentimento do que outras. Segundo Henrique Bottura, diretor clínico do Instituto de Psiquiatria Paulista, em São Paulo (SP), e colaborador do ambulatório de impulsividade do Ipq-HCFMUSP, elas costumam ter uma boa autoestima e a compreensão de que, mesmo quando as coisas dão errado, isso significa apenas um capítulo de história e não o fim da mesma.

Já aqueles que lidam mal generalizam os aspectos negativos do ocorrido e tendem a achar que se algo deu errado uma vez, sempre vai dar errado. Saber lidar com frustração é uma das maiores virtudes que alguém pode ter, pois essa habilidade permite o processo evolutivo contínuo na medida em que se experimenta e amplia o seu mundo Henrique Bottura psiquiatra

Frustração - iStock - iStock
Imagem: iStock

Além de gerar um imenso sofrimento, não conseguir encarar as decepções da vida pode funcionar como um gatilho para comportamentos compensatórios, tais como comer em excesso, compras compulsivas, abuso de drogas, vício em sexo ou em jogo e por aí vai. É uma maneira um tanto quanto tóxica de preencher o vazio causado pela desilusão, sem combatê-la de fato.

É claro que, uma hora ou outra, toda pessoa se frustra. Contudo, através de algumas mudanças de atitude como as listadas a seguir é possível administrar melhor a maneira como reagimos às decepções.

1. Desenvolva a resiliência

Segundo Lívia Basseres, grande parte das pessoas, ao se sentirem frustradas, vão por dois caminhos: ou fogem da situação que gera a frustração, ignoram os sentimentos e desistem do que queriam, ou vão lutar para superar o que gerou a frustração e analisar a situação de modo a entender melhor o que aconteceu e o que poderia ter feito. "Quando a pessoa aceita melhor a realidade dos fatos e acredita na sua capacidade de realizar e agir, a frustração é substituída por uma força de resiliência, e isso é muito importante. Ser resiliente é ter a capacidade de se adaptar frente às situações adversas e mudanças", conta.

2. Aprenda a alimentar expectativas realistas

É claro que é fundamental traçar objetivos e metas e sonhar com uma vida melhor, mais harmônica, mais realizada. Os sonhos nem sempre são tão realistas, mas isso não quer dizer que sejam impossíveis. No entanto, se você está se tornando refém da frustração, avalie se as suas expectativas não fogem demais da realidade. Você tem mesmo as ferramentas necessárias para alcançar o que deseja? Caso não tenha, tem disposição para buscá-las? O prazo que costuma determinar para as suas metas é fácil de cumprir? Talvez tudo o que você precise para encarar melhor a frustração seja estabelecer planos com os pés bem fincados no chão.

3. Foque no processo

Frustração - iStock - iStock
Imagem: iStock

"Em vez de se concentrar somente naquilo que planeja alcançar, preste atenção no processo necessário para chegar ao lugar que deseja. Ao dividir as metas em etapas ou objetivos menores, você fica mais imune às pequenas frustrações do caminho, consegue lidar com as intercorrências e, principalmente, não desiste do objetivo principal", fala Yuri Busin, psicólogo e doutor em neurociência do comportamento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e diretor do CASME (Centro de Atenção à Saúde Mental), em São Paulo (SP).

4. Analise se a frustração é recorrente

O mais importante é, ao se ver frustrado, analisar a situação e refletir se consegue resolvê-la no momento ou se ela é um problema que acontece com uma certa frequência. A partir daí, você pode refletir sobre as circunstâncias que colaboraram para o desfecho decepcionante. Atenção: às vezes, é muito difícil se autoanalisar e perceber os vícios de comportamento. Uma ajuda profissional de um psicoterapeuta pode ser bastante producente.

5. Mude a perspectiva

Frustração - iStock - iStock
Imagem: iStock

Se acalmar e olhar o acontecimento que causou a frustração sob um ângulo diferente é uma maneira de lidar com ela. "Primeiro, é preciso dar tempo para a intensidade emocional ceder. Experimentar se projetar no tempo ou mesmo meditar sobre o que frustra permite que a racionalidade consiga ajudar na elaboração do que levou à frustração. Enxergar sob outras perspectivas nos tira das 'ruminações' monotemáticas que tendemos a entrar quando algo dá errado. Ao ir fundo, você consegue considerar e pensar no que pode fazer para, caso uma situação parecida ocorra, encontrar as melhores respostas e ações", observa Bottura. Conversar com outras pessoas ponderadas também ajuda, pois elas trazem outros dados de realidade.

6. Gerencie suas emoções

Tenha em mente que a frustração não lhe dá o direito de sair agindo a partir da raiva. Em vez disso, respire fundo e pense em alternativas mais construtivas com potencial de consequências positivas. Pessoas que se frustram com muita facilidade e reagem muito rapidamente à frustração podem ter problemas na autoestima que mereçam acompanhamento psicológico e/ou psiquiátrico e não devem temer e nem postergar buscar ajuda.

Equilíbrio