PUBLICIDADE

Topo

Gamer, ele perdeu 52 kg após peso afetar saúde e desempenho nos jogos

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Elcio Padovez

Colaboração para o VivaBem

04/06/2020 04h00

Com 132 kg, o jogador de eSports Eidi "esA" Yanagimachi começou a ter dores nas costas e nas articulações devido à obesidade, que afetaram sua performance em alguns campeonatos de League of Legends (LoL). Após o alerta de amigos, ele mudou hábitos e, em um ano, reduziu o peso para 80 kg. A seguir, conta como conseguiu:

"Nasci no Japão e, aos 13 anos, vim para o Brasil com meus pais. Nos mudamos para Londrina (PR) e eu não frequentei a escola formal aqui por decisão deles. Fui educado dentro de casa e, para socializar com outras pessoas da minha idade, passei a frequentar lan houses e jogar games.

Não praticava atividades físicas e comecei a engordar ainda na adolescência. A coisa piorou quando me tornei jogador profissional de League of Legends e me mudei para São Paulo, em 2013. Morei por quatro anos em uma Gaming House —uma casa que é mantida pelas equipes para que os atletas viverem e treinarem. Lá, não seguia uma alimentação adequada, não fazia exercícios e ficava acordado até de madrugada, depois dormia por 12, 14 horas. Essa rotina desregrada fez com que eu engordasse mais e mais.

Eidi 2 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Minha dieta era repleta de refrigerante, sorvete e muito doce. Comia bastante arroz e carne, mas nada de verduras, legumes e frutas. Fazia minhas refeições sempre em frente ao computador e, como acordava tarde, geralmente não tomava café da manhã e ia direto para o almoço.

Alguns jogadores me deram um toque de que eu comia errado e estava muito acima do peso. Também comecei a receber muitas críticas negativas por conta do meu peso. Os alertas serviram para eu perceber o quanto a obesidade me fazia mal. Eu já estava com 132 kg e não me reconhecia na frente do espelho nem me sentia atraente. Por conta do excesso de peso e do sedentarismo, também convivia com dores na coluna e tendinites, tinha falta de ar e vivia estressado. Esses problemas afetavam diretamente meu desempenho nos treinos e, consequentemente, nos campeonatos.

No final de 2017, passei a jogar pelo time do Flamengo e decidi separar minha vida pessoal da profissional. Comecei a morar sozinho e ir ao escritório apenas para jogar. Também resolvi fazer uma reeducação alimentar e passei a contar com o auxílio do Shevi, um amigo fisiculturista, da namorada dele, que é nutricionista e do jogador Felipe "brTT" Gonçalves, que sempre buscou levar uma vida saudável e dedicada ao exercício físico.

Eidi 3 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Nos primeiros meses da reeducação alimentar, fui mais radical: cortei frituras e arroz branco do cardápio e fui tirando aos poucos o refrigerante e os doces. Comecei a comer mais verduras, legumes e carnes magras. Também passei a caminhar regularmente. Graças a esses novos hábitos, em três meses perdi 20 kg.

Os resultados me motivaram a dedicar mais tempo para cuidar de mim. Eu me matriculei na academia e comecei a me socializar mais, me encontrar com as pessoas para passear no shopping, por exemplo. Também criei uma rotina melhor de sono e passei a dormir oito horas por dia.

Em um ano, perdi 52 kg e cheguei a 80 kg, meu peso atual. O estresse foi embora, a saúde melhorou e minha autoestima aumentou. Hoje, sou mais aberto para conhecer e falar com as pessoas. Tenho uma nova rotina, em que cada dia a missão é me tornar uma pessoa melhor e com isso, melhorar meu desempenho dentro do jogo e com a equipe.

Eidi 4 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Atualmente, moro em São Paulo e defendo a paiN Gaming. Tenho um dia bem regrado, que começa às 8h30. Por conta da quarentena devido ao novo coronavírus, precisei fazer algumas adaptações na minha rotina, principalmente de exercícios físicos. Estou realizando treinos curtos e intensos em casa, para manter o peso.

Gosto de almoçar carne e legumes. À tarde, como frutas e granola. E no jantar, comida japonesa, uma massa ou arroz e frango. Às 23h, me preparo para ir dormir. Quero chegar a 77 kg e definir um pouco mais meu corpo. Após perder mais de 50 kg, fiz uma cirurgia de abdominoplastia, para retirar o excesso de pele flácida que me incomodava.

Estou feliz com a mudança que consegui e digo para os outros que é possível. Não relaxe e procure ouvir os alertas das pessoas ao seu redor. Se a pessoa diz que você precisa emagrecer e faz críticas, muitas vezes é porque ela gosta e está preocupada com você —lógico que estou falando de críticas construtivas e saudáveis, não de bullying.

Quando me perguntam como conseguir mudar hábitos e emagrecer tanto, digo que vou graças à disciplina e a um ensinamento que tive dos meus pais: quando começar alguma coisa é para terminar, quando se dedicar em algo, dê o seu 100%."

O que aprender com Eidi - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal