PUBLICIDADE

Topo

Como Consegui

Histórias de quem mudou hábitos em busca de mais saúde


Com treino online, exercício virou hábito e Ana secou 11 kg: 'Funciona'

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Bárbara Therrie

Colaboração para VivaBem

30/06/2022 04h00

Após várias tentativas frustradas de praticar exercícios regularmente, Ana Krauthamer, 38 anos, começou a fazer treinos online com um personal durante a pandemia. As vantagens de realizar exercícios em casa (economia de tempo, flexibilidade e liberdade, por exemplo) permitiram que a agente imobiliária mantivesse a disciplina e a motivação para malhar. A seguir, ela conta como conseguiu eliminar gordura, ganhar condicionamento físico e tornar a atividade física um hábito:

"Comecei a fazer academia aos 15 anos, já com objetivo de emagrecer. Treinei musculação até os 20, mas nunca tive constância e disciplina. Fazia exercícios esporadicamente e não via resultado. Até perdia 1 kg e outro, mas depois recuperava tudo.

Então, achei que fazer academia não era para mim, perdi a motivação e fiquei quatro anos sem praticar atividade física. Aos 24 anos, fui morar nos Estados Unidos e continuei sedentária, mas meus hábitos alimentares pioraram muito. Em um ano, engordei 15 kg e cheguei a 87 kg.

Estava com 22 kg a mais e me dei conta de que precisava fazer exercícios e me alimentar de forma mais saudável —cortei o refrigerante, doces, fast-food, ultraprocessados e emagreci 5 kg.

Comecei a praticar corrida, mas treinava bem por um mês e machucava o joelho, perdendo todo o progresso. Foram dois anos desse jeito, o que me gerou um sentimento muito grande de fracasso. Segundo o ortopedista, as lesões constantes ocorriam pois o excesso de peso aumentava o impacto da corrida e sobrecarregava demais minhas articulações.

Dei uma pausa no esporte, engravidei das minhas gêmeas e depois do meu menino. Nisso, foram mais quatro anos sedentária. Até deixei de me pesar, mas acredito que passei de 100 kg.

Como consegui Ana Krauthamer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Em 2018, comecei a fazer acompanhamento com uma nutricionista e eliminei 20 kg, mas sabia que esse peso não ia se manter sem me exercitar. Tentei praticar remo, mas a experiência não foi tão boa. Então, voltei a me matricular na academia para fazer aulas em circuito, ballet fitness, pilates...

O início dos treinos online

No começo de 2020, a pandemia do coronavírus fechou todas as academias. Muita gente aderiu aos treinos online, mas eu achava que não ia conseguir realizar exercícios em casa. Nunca fui uma pessoa motivada a fazer as coisas sozinha. Além disso, tinha preconceito com o treino à distância, pois não conhecia ninguém que conseguiu bons resultados com ele.

Como consegui Ana Krauthamer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ana faz exercícios enquanto o personal a orienta pelo celular
Imagem: Arquivo pessoal

Fiz quatro meses de aulas ao vivo e não me adaptei. Mesmo desconfiada de que não funcionaria, para não ficar parada, comprei um programa de exercícios físicos que disponibilizava aulas gravadas. Também não deu certo, pois os exercícios eram de alta intensidade e machucavam meu joelho.

Na metade do ano, montei uma pequena academia em casa e contratei uma personal trainer na tentativa de ter a motivação e orientação que eu precisava. Durou um mês e a treinadora foi embora. Contratei outro personal, mas também não funcionou.

Já estava completamente desanimada e me sentindo incapaz de manter uma rotina regular de exercícios. Ao conversar com a minha reumatologista, que é brasileira e mora nos EUA, ela me indicou o personal dela, o Márcio Lui —que também é treinador de várias famosas, entre elas, Sabrina Sato e Adriane Galisteu.

Como consegui Ana Krauthamer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Tive vergonha de entrar em contato com o Lui, mas decidi falar com ele. Nossa primeira aula aconteceu em maio de 2021, pelo FaceTime, e foi mais para a gente se conhecer. Pelo celular, ele me orientou a fazer alguns exercícios básicos, como agachamento e flexão de braços, perguntou se eu sentia dor ao treinar etc.

Comecei a treinar em casa três vezes por semana. As aulas tinham duração de uma hora. Eu me conectava com o personal pelo celular —que ficava em um tripé para o treinador poder me ver fazendo exercícios— e ouvia suas instruções pelo fone de ouvido.

A vantagem de ter esse acompanhamento pessoal, mesmo à distância, é que eu podia falar quando sentia dor em um exercício. Aí, o Lui mudava o treino na hora. Isso é algo que não conseguimos ao seguir um programa de exercícios genérico. Nesse processo de treinar pela internet, o professor precisa escutar o aluno, entender as suas necessidades e também suas frustrações para que haja uma boa interação e as aulas fluam.

Como consegui Ana Krauthamer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ana e o personal Marcio Lui
Imagem: Arquivo pessoal

Nos dois primeiros meses treinando online, perdi 6 kg —fui de 77 kg para 71 kg. Em cinco meses, eliminei mais 4 kg. Os resultados aconteceram pois com o treino online eu consegui manter a constância e a disciplina. E, ao ver os resultados, a motivação aumenta.

Mesmo com a reabertura das academias, continuei treinando em casa pelas diversas vantagens que isso traz. Não perco tempo me deslocando até a academia, não preciso contratar babá para ficar com meus filhos, me sinto à vontade para usar roupas que não usaria na academia e, o principal, posso treinar até mesmo quando estou viajando.

Se estou em casa, o personal monta a aula com equipamentos que dá para levar na mala —como a fita de suspensão— ou com os aparelhos que têm no hotel.

Como consegui Ana Krauthamer - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ana faz exercício na fita de suspensão
Imagem: Arquivo pessoal

Em um ano treinando online, perdi 11 kg e baixei meu percentual de gordura em 10%. Hoje, aos 38 anos e com 66 kg, ainda quero melhorar, mas já estou no meu melhor corpo e condicionamento físico, nem na adolescência cheguei a esse nível. Treinar virou uma terapia para mim, me devolveu a autoestima e autoconfiança em várias áreas da minha vida."

Dicas para um treino online seguro e eficaz

O profissional de educação física e personal trainer Márcio Lui diz que, para treinar em casa, é muito importante adequar o espaço para a realização dos exercícios. Escolha um ambiente confortável, plano e sem objetos próximos que possam atrapalhar ou causar algum acidente —como tapetes, vasos etc.

Além disso, o aluno precisa respeitar os limites do corpo e buscar um programa de treinamento apropriado para o seu condicionamento físico. "Comece com exercícios simples e vá progredindo conforme o tempo e os resultados, aumentando a carga ou a intensidade dos movimentos", orienta Lui.

Mesmo em casa, é importante criar um "ritual" de treino para conseguir transformar o exercício em um hábito. Procure fazer a atividade física sempre no mesmo horário, desligue a TV e use roupas apropriadas para a prática de atividade física (tênis, peças confortáveis e que facilitam a evaporação do suor etc.).

Quer emagrecer? VivaBem tem cardápios para ajudar você

Toda semana, cinco cardápios diferentes para quem quer perder peso e tornar a alimentação saudável um hábito. Essa é a proposta de Cardápios para Emagrecer, um projeto exclusivo para assinantes UOL, que todos os sábados recebem 5 menus inéditos, lista de compras e receita. Também podem tirar dúvidas com nutricionistas e ler dicas para comer bem e perder peso.

Aqui, você vê como é 1 cardápio da primeira semana do programa (assinantes UOL têm acesso aos 5 cardápios) Para acompanhar todo o projeto, acesse a home de Cardápios para Emagrecer. Assine o UOL e tenha acesso a estes e outros conteúdos exclusivos.