PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Variar atividades na rotina ajuda a evitar declínio cognitivo, diz estudo

Istock
Imagem: Istock

Do VivaBem, em São Paulo

25/02/2020 14h49

Embora existam diversas maneiras de manter o cérebro ativo, é inevitável que o avanço da idade contribua para o declínio cognitivo.

Entre as maneiras de deixar o cérebro "afiado" por mais tempo, um novo estudo publicado no Journals of Gerontology: Psychological Sciences and Social Sciences aponta que manter uma rotina com atividades variadas é uma opção benéfica.

Por outro lado, na análise, pesquisadores da University of South Florida demonstraram que indivíduos que passam longos períodos realizando atividades mais passivas e repetitivas, como assistir televisão, têm maior probabilidade de experimentar um declínio cognitivo mais acentuado.

Como o estudo foi feito

Para a pesquisa, os cientistas coletaram dados de 732 pessoas com idades entre 34 e 84 anos. Por 8 dias consecutivos, eles perguntaram aos participantes se haviam participado de alguma das sete atividades comuns a seguir:

  • Passar tempo com crianças
  • Trabalho remunerado
  • Atividades de lazer
  • Tarefas domésticas
  • Voluntariado formal
  • Atividade física

Usando essas informações, os autores atribuíram a cada participante uma pontuação para a diversidade de atividades que capturou a diversidade e a consistência da ocupação.

Após 10 anos, os responsáveis pela análise fizeram ao mesmo grupo de indivíduos as mesmas perguntas. No início e no final do estudo, os pesquisadores avaliaram a função cognitiva de cada participante usando um teste de cognição adulta por telefone.

O teste serviu para medir diferentes habilidades cognitivas, como memória, fluência verbal, velocidade de processamento e atenção.

Os autores explicam que os resultados demonstraram que experimentar e aprender com uma variedade de atividades na vida diária aumentam a capacidade cognitiva, levando a um melhor desempenho em tarefas que desafiam as pessoas mentalmente.

Além disso, participar de uma série de atividades geralmente significa que os indivíduos conhecem mais pessoas. Os autores explicam que a atividade social, por si só, promove "a rede social, o conhecimento e os recursos psicológicos e cognitivos".

Equilíbrio