PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Toda vez que minha imunidade cai aparecem herpes na boca. Não tem cura?

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

28/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Ainda não tem cura para herpes e ela pode aparecer também quando a imunidade está normal
  • A maioria da população tem o vírus no corpo, mas em algumas pessoas ele irá se manifestar de forma recorrente
  • Normalmente, o tratamento é feito com o medicamento aciclovir, em forma de pomada ou comprimidos
  • Quando o herpes labial é recorrente, ou seja, mais de seis vezes ao ano, precisa procurar um infectologista
  • No caso do problema cíclico, os tratamentos mais indicados são: a chamada ?pill in the pocket? e a terapia supressiva

Atualmente não há cura para a herpes. Também é preciso entender que o herpes labial --causado pelo vírus herpes simples tipos 1 e 2 -- pode aparecer mesmo quando a imunidade está normal. Isso porque, em algumas pessoas, o uso de medicamentos, como corticoides e imunossupressores, além de traumas na mucosa da boca, por exemplo, também podem formar as pequenas bolhas incômodas.
Já situações em que a pessoa esteja com febre, gripe, ou tenha passado por um estresse físico ou emocional, excesso de sol ou frio, independentemente da queda de imunidade, ou não, pode também causar o desenvolvimento de herpes.

É importante saber que a maioria da população tem o vírus no corpo, porém, em algumas pessoas ele irá se manifestar de forma mais recorrente. E isso envolve uma predisposição genética, assim como a idade em que o indivíduo entrou em contato pela primeira vez com o herpes. Afinal de contas, antes do primeiro ano de idade, a criança ainda não possui o sistema imunológico totalmente fortalecido. Então, se o pequeno for contaminado com meses de vida, pode ser que o corpo não consiga responder da melhor forma contra o vírus, o que desencadeará situações recorrentes de herpes.

Normalmente, o tratamento funciona por meio do medicamento antiviral aciclovir, que pode ser aplicado em forma de pomada ou comprimidos. Porém, quando o problema é cíclico, ou seja, acontece mais de seis vezes ao ano, é importante procurar um infectologista para que ele indique um bom tratamento. Entre as opções de terapia, as mais indicadas nesses casos são duas: a primeira chamada "pill in the pocket". Nela, o médico prescreve o antiviral para o combate do herpes e indica que o paciente fique com o remédio e o utilize sempre que comece uma nova crise. Isso porque, normalmente, a pessoa já sabe reconhecer quando o herpes irá aparecer na boca, por conta da sensação de ardência, coceira, vermelhidão e dor.

Outro método é o chamado supressivo. O paciente toma, preventivamente, o medicamento por um tempo e de forma contínua. Após esse período, o remédio é suspenso e o nível do vírus no organismo reduz bastante e o próprio sistema imunológico consegue combater o restante, evitando que o herpes labial volte a ser recorrente. De qualquer forma, vale ressaltar que quem determinará o melhor tratamento é o médico. Não deixe de consultá-lo.

Fontes: Ivan França, infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo; João Prats, infectologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo; e José David Urbaéz, diretor da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia).

VivaBem no Verão - 2ª edição

O VivaBem está no litoral paulista com o VivaBem no Verão. São dois espaços na Riviera de São Lourenço (Bertioga) com diversas opções de atividades físicas, lazer, cultura e comidas para você curtir o calor com a família ou os amigos. Saiba mais sobre o evento aqui e venha nos visitar!

Data: de 26 de dezembro de 2019 até o dia 09 de fevereiro de 2020, de quinta a domingo
Horário de funcionamento: das 9h até as 13h (praia) e das 17h até a 1h (arena)
Endereço arena: Av. Riviera, s/n, próximo ao shopping
Local do espaço na praia: canto direito da praia de Riviera de São Lourenço
Entrada: gratuita

Pergunte ao VivaBem