Topo

Corrida


Corrida

O que é longão? Qual a importância desse treino para quem corre?

O treino longo ajuda a aumentar a resistência aeróbica e a força muscular e mental do corredor - iStock
O treino longo ajuda a aumentar a resistência aeróbica e a força muscular e mental do corredor Imagem: iStock

Zé Augusto de Aguiar

Colaboração para o UOL VivaBem

12/04/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Realizado uma vez por semana, o treino longo é muito importante para quem pratica corrida de rua
  • A atividade ajuda no ganho de resistência aeróbica e no aumento de força muscular e mental do atleta
  • Como gera grande desgaste no corpo, a elevação de distância do treino longo deve ser progressiva

Não importa se você está se preparando para correr uma maratona (42,195 km) ou uma prova de 10 km, em sua planilha de treinamento, praticamente toda semana terá um treino longo --e geralmente no sábado ou no domingo.

Popularmente chamado de longão, essa atividade é essencial na preparação para uma corrida de rua, pois ajuda o atleta a desenvolver resistência, força muscular e mental, além de definir ritmo e estratégia de prova. A seguir, entenda melhor esse treino.

O que é um treino longo?

Apesar de algumas pessoas considerarem somente treinos com mais de 20 km como um longão, muitos treinadores dizem que não existe uma distância ou tempo mínimo para essa atividade. O treino longo simplesmente é aquele com maior quilometragem ou duração semanal: pode ter 20 km, 30 km, 35 km no caso de uma maratonista; ou 50, 60 minutos para alguém que vai correr seus primeiros 10 km.

Quando e quantas vezes por semana ele deve ser feito?

Geralmente uma vez na semana (e não obrigatoriamente toda semana), pois a atividade gera um grande estresse no organismo. "Dependendo do nível do praticante, após o longo o recomendado é descansar até 48 horas antes do próximo exercício. Se a pessoa não respeitar isso ou fizer mais de um longão por semana, pode prejudicar a qualidade de outros treinos e até se lesionar", explica Luis Gustavo de Andrade, treinador de corrida do Clube Pinheiros.

Justamente por exigir um tempo grande de recuperação e ser o treino que costuma tomar mais tempo na semana, grande parte dos atletas realiza o longão aos sábados ou domingos (pois não há compromissos com trabalho, estudo etc.) e na parte da manhã (porque a temperatura tende a estar mais amena, e também para conseguir descansar e aproveitar o restante do dia).

O treino longo geralmente é feito uma vez por semana, quase sempre aos sábados ou domingos - iStock
O treino longo geralmente é feito uma vez por semana, quase sempre aos sábados ou domingos
Imagem: iStock

Quais são os seus benefícios?

O longão ajuda a desenvolver a resistência muscular, o condicionamento aeróbico e adapta o organismo para a prática de atividades físicas prolongadas, fatores importantes para o atleta completar uma prova. "O treino longo eleva o consumo máximo de oxigênio e também o número de mitocôndrias, que 'transformam' o oxigênio e a glicose (carboidrato) em energia para as células utilizarem durante o exercício", explica Sérgio Gregório, professor de fisiologia e treinamento esportivo da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Ainda tem os benefícios psicológicos: o treinamento longo tende a trazer mais confiança ao corredor, pois ele percebe que é capaz de percorrer muitos quilômetros e está próximo de realizar seu objetivo.

Como deve ser feito?

Na maioria das vezes, o longão deve ser realizado em uma velocidade contínua e intensidade leve e/ou moderada, menor que a dos treinos intervalados, por exemplo. "O ideal é que o ritmo seja um pouco abaixo, mas próximo ao da prova alvo", explica Rodrigo Lobo, formado em educação física pela USP (Universidade de São Paulo) e diretor técnico da Lobo Assessoria Esportiva.

É preciso fazer o longão no ritmo certo, pois acelerar muito pode impedir que você termine a atividade - iStock
É preciso fazer o longão no ritmo certo, pois acelerar muito pode impedir que você termine a atividade
Imagem: iStock

Como saber a velocidade correta?

Encontrar o ritmo certo para o longão é muito importante, pois se você acelerar demais pode não conseguir completar o treino; e se for muito devagar não vai evoluir o quanto deveria. Existem alguns testes que ajudam a determinar a velocidade aproximada para a atividade, entre os mais comuns estão o exame ergoespirométrico (feito em laboratório) e o teste de 3 km (orientado pelo profissional de educação física).

Não ter fôlego para completar o longo e/ou ficar com dores excessivas ao ponto de prejudicar ou impedir a realização do próximo treino são alguns dos sinais de que você está exagerando na velocidade do longão.

Como deve ser o aumento de distância do treino longo?

Isso varia muito conforme a periodização estabelecida pelo treinador. Porém, como regra geral, o recomendado é que o aumento de distância de um treino longo para o outro seja de, no máximo, 15% a 20% (e isso também vale para o volume total semanal).

"A elevação de distância deve ser progressiva e bem cuidadosa, principalmente para os iniciantes, pois o atleta tem grande risco de se lesionar caso aumente muito a rodagem no fim de semana", orienta Luciana Dias, treinadora formada em educação física pela USP e diretora da Ludias assessoria esportiva.

Outro cuidado indicado é não elevar sempre a quilometragem do longão a cada treino. Em alguns momentos (determinados pelo treinador), a distância precisa diminuir (até drasticamente) para o corpo ter condições de se regenerar e evoluir. Um atleta pode fazer, por exemplo, um longo de 18 km uma semana, 20 km na outra, depois 24 km no próximo sábado e, então, reduzir o longão seguinte para 10 km, permitindo que o corpo se recupere e fique pronto para um novo aumento de volume.

Por que nem sempre o longo atinge a distância da prova?

Ao treinar a primeira vez para uma maratona ou meia maratona, algumas pessoas ficam assustadas em saber que não vão fazer nenhum treino longo com a mesma distância da prova --na preparação para os 42 km o atleta geralmente faz longões de até 33 km a 36 km; e nos 21 km de 18 km a 20 km.

Isso acontece porque atingir a quilometragem da prova durante o treinamento gera um estresse muito grande no organismo. "Se o corpo não estiver acostumado, pode ser necessário de duas a três semanas para o organismo se recuperar de um longão com distância igual a da prova, o que prejudica a qualidade do restante do treinamento ou faz com que a pessoa chegue desgastada demais à competição", explica Lobo.

Como é possível ficar bem preparado para uma maratona sem fazer um longo que se aproxime dos 42 km? Simples, o volume total de todos os treinos da semana é que vai tornar seu corpo capaz de suportar o desafio.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Corrida