Topo

Corrida


Corrida

É errado correr na contramão dos carros? Veja 9 cuidados ao treinar na rua

Correr na rua exige atenção redobrada  - iStock
Correr na rua exige atenção redobrada Imagem: iStock

Alexandre Sinato

Colaboração para o UOL VivaBem

22/03/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Muitos corredores têm como única opção dividir a rua com os carros para treinar
  • Ao correr no meio do trânsito é preciso tomar alguns cuidados para se proteger de acidentes
  • Respeitar as leis de trânsito, evitar ouvir música muito alta e usar roupas chamativas são algumas das recomendações

A rua é o "palco" de treinos mais comum para muitos amantes da corrida. E, embora seja muito comum para os atletas amadores, correr no asfalto tem certos riscos e é preciso cuidado ao dividir a pista com veículos e pedestres.

Correr na contramão dos carros, por exemplo, é uma dica importante para sua segurança --apesar de muitas pessoas acreditarem que isso é errado (não é!). Abaixo, listamos essa e mais oito regras que você precisa saber para reduzir o risco de problemas em seu treino na rua e voltar para casa com uma experiência prazerosa.

Corra na contramão dos carros

Sim, o melhor sentido para correr na rua é na contramão dos carros --e também o que determina as leis de trânsito (o que não vale para bikes, que devem estar no mesmo sentido dos automóveis). Dessa forma, você terá maior possibilidade de ação para se proteger caso um imprevisto aconteça, como o movimento brusco de algum veículo, um motorista distraído que sai da sua faixa e se aproxima do meio-fio ou outras situações inesperadas.

Para que essa medida seja mais efetiva, é preciso ficar atento aos veículos e sempre estar preparado para escapar rumo ao canteiro mais seguro ou à calçada --aliás, sempre que a calçada não for esburacada ou cheia de degraus, prefira correr nela.

A possibilidade de fazer contato visual com o motorista --e até prever uma manobra dele --é outra vantagem de correr na contramão.

Não use os dois fones de ouvido (ou não deixe o volume alto)

A música é uma ótima companheira para muitos corredores, mas na rua ela pode se transformar numa vilã. Afinal, com fones de ouvido e volume alto, o corredor pode não escutar sons importantes, como a buzina de um carro, o alerta de uma bicicleta etc.

Aproveite quando for treinar na rua para tentar correr sem fones de ouvido. Mas se eles são parceiros inseparáveis, use só de um lado e/ou deixe o volume baixo. O som que você curte não pode ser prioridade sobre o som da rua.

Prefira correr na calçada sempre que ela não for esburacada ou cheia de degraus - iStock
Prefira correr na calçada sempre que ela não for esburacada ou cheia de degraus
Imagem: iStock

Use roupas chamativas

Camiseta, acessórios e tênis coloridos facilitam a vida de motoristas e ciclistas na hora de visualizar os corredores. Também há equipamentos feitos com materiais refletivos, que brilham com mais intensidade quando são "atingidos" por um farol, por exemplo. À noite, esse tipo de roupa e acessório é ainda mais importante para uma convivência em segurança com quem divide a rua com você.

Respeite as leis de trânsito

Corredor também deve seguir as leis de trânsito. Acelerar para atravessar um farol vermelho para pedestres só porque você não quer esperar o próximo sinal verde é um erro. Em termos fisiológicos, parar de correr por um período curto enquanto aguarda o semáforo não atrapalha em nada seu corpo; é como se fosse uma pausa para beber água. Ou seja, você não precisa ficar dando "certifique-se" que nenhum carro passará no farol vermelho.

Sinalize sua direção

Outra atitude positiva é sinalizar para outros pedestres e veículos o lado para onde você está indo. Um corredor está vindo na direção contrária? Faça da sua mão uma "seta" e mostre para ele a direção que você irá tomar, evitando um choque entre vocês e um acidente mais grave envolvendo os veículos que estão por perto.

Correr acompanhado é sempre uma opção mais segura do que sozinho - iStock
Correr acompanhado é sempre uma opção mais segura do que sozinho
Imagem: iStock

Cuide de sua segurança

A corrida proporciona sensações muito boas e às vezes gera distrações. Por isso, tenha alguns cuidados sempre em mente. Por exemplo, evite ruas desconhecidas que você normalmente já não passaria se estivesse passeando.

Correr acompanhado também é boa opção, desde que não atrapalhe sua atenção e seu ritmo. Evite levar objetos de valores e sempre carregue um pouco de dinheiro, para comprar água ou usar caso surja algum imprevisto --você sente uma lesão e precisa pegar um ônibus para voltar para casa, por exemplo. Ter uma forma de identificação (documento, pulseira) também é boa prática, assim como um contato de emergência.

Faça selfie no lugar certo

Tirar selfies e registrar o treino é uma prática prazerosa e inspiradora para muitos corredores, mas faça isso com cuidado. Bata sua foto num lugar seguro e que não atrapalhe outras pessoas. Não é raro vermos casos de acidentes com pessoas que se distraem no momento da foto, e com o corredor o risco é o mesmo.

Preste atenção nos buracos

Vilões comuns no mundo da corrida, os buracos em ruas e calçadas são responsáveis por muitas lesões. E durante e após as chuvas, eles se tornam obstáculos ainda mais temidos, já que fica difícil diferenciar um simples espelho d'água de um buraco de verdade. Para diminuir esse risco, tente olhar cerca de três metros à frente para ter tempo de programar onde serão suas pisadas e se proteger. Treinar em ruas bem iluminadas também facilitam a vida do corredor.

Mantenha-se 100% focado

Correr na rua exige a habilidade de prestar atenção simultaneamente na atividade física e em tudo o que acontece a seu redor. Ficar sempre ligado no ambiente enquanto corre reduz os riscos de acidente e deixa você no controle de boa parte das situações.

Fontes: José Carlos Fernando, diretor-técnico da Ztrack Esporte e Saúde; Mario Sergio Andrade e Silva, diretor-técnico da Run & Fun Assessoria Esportiva

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube