PUBLICIDADE

Topo

Edmo Atique Gabriel

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Será que sua saúde é boa mesmo? Veja exemplos de que podemos nos enganar

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Edmo Atique Gabriel

Professor livre-docente na Unilago (União das Faculdades dos Grandes Lagos), palestrante, especialista em cirurgia cardiovascular com aprimoramento em centros como Harvard Medical School e Cleveland Clinic e pós-graduado em nutrologia médica pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

Colunista do UOL

06/11/2021 04h00

As pessoas costumam cultivar certos conceitos e hábitos ao longo da vida. Aliás, seja para justificar hábitos não muito saudáveis, seja por medo de encontrar algum diagnóstico inesperado, muitas pessoas passam anos sem buscar concretamente um esclarecimento acerca de seu estado de saúde.

Por outro lado, mesmo sem este aprofundamento necessário, algumas pessoas já se declaram como saudáveis, como se falar acerca de sua saúde fosse um ato criminoso e condenável.

Mas, afinal, por que o ser humano costuma fugir tanto das verdades reveladoras de seu estado de saúde?

Uma razão muito forte para isto, superando inclusive o medo, é a difícil missão de aceitar e confessar as limitações de um corpo que enfrenta mudanças inevitáveis ao longo da vida.

Ninguém parece querer assumir que as doenças podem aparecer a qualquer momento, que não temos pleno controle sobre tudo que acontece em nosso corpo e que, muitas vezes, achamos que estamos seguindo condutas corretas quando, na verdade, fizemos escolhas equivocadas.

Para que este conceito acerca do suposto controle sobre nosso estado de saúde fique mais claro, quero apresentar 10 exemplos que atestam que talvez não sejamos tão fortes e seguros como julgamos ser.

Exemplo 1

Hipertensão em jovem - iStock - iStock
Imagem: iStock

Não há motivos para que eu apresente hipertensão arterial ou diabetes, pois ninguém da minha família teve qualquer uma destas comorbidades.

Explicação: Claro que a influência genética e familiar pode ser determinante na vida das pessoas, mas nossos hábitos de vida, como padrão de alimentação e nível de estresse podem provocar picos de pressão arterial e aparecimento ou agravamento do diabetes.

Exemplo 2

Ninguém da minha família morre de câncer, então estou tranquilo(a) quanto a isto. Certamente irei morrer de uma doença que não seja câncer.

Explicação: A medicina nunca será exata, mas sempre será lógica. Você pode, sim, ser o primeiro a "estrear" determinada doença na família, incluindo o câncer. Quem fuma está sujeito a desenvolver vários tipos de câncer. Melhor não arriscar, pois, a qualquer momento, nosso corpo pode sinalizar que temos algo novo e inesperado.

Exemplo 3

Eu já tomei as duas doses de vacina para covid-19 e estou imune.

Explicação: Talvez esta ideia seja umas das mais disseminadas nos últimos tempos. E como seria bom se esta ideia fosse uma verdade incontestável. Entretanto, não faltam exemplos e testemunhos para revelar o contrário. As duas doses de vacina têm sido essenciais para prevenção das formas graves da covid-19, mas hábitos de vida saudáveis garantem a estabilidade imunológica e podem exercer papel preventivo tão importante quanto as próprias vacinas.

Exemplo 4

Posso comer de tudo, e em grande quantidade, que não engordo.

Explicação: Esta condição pode acontecer realmente, pois a tendência de engordar ou emagrecer facilmente, depende de uma série de fatores, alguns deles muito complexos. Mas a questão central é que não engordar não significa necessariamente que seu estado de saúde esteja preservado. Pessoas que adotam hábitos alimentares inadequados, mesmo que não engordem, podem padecer de doenças cardiovasculares como infarto e AVC.

Exemplo 5

Bebidas alcoólicas - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Posso beber (bebidas alcoólicas) à vontade, pois não fico bêbado, sou uma pessoa muito resistente.

Explicação: A ingestão exagerada de bebidas alcoólicas pode causar doenças graves no fígado e no pâncreas, respectivamente cirrose e pancreatite. O fato de uma pessoa ficar mais rapidamente ou mais lentamente embriagada pouco importa se imaginarmos as repercussões fatais de uma cirrose hepática, por exemplo.

Exemplo 6

Me sinto bem, disposto e com muita vontade de fazer atividade física, mas não costumo fazer check-up cardiológico.

Explicação: O fato de uma pessoa apresentar vigor e disposição física não significa que ela esteja dispensada de acompanhar sua saúde cardiovascular, realizando exames periódicos. Estamos constantemente vendo casos de atletas que passam mal durante as competições e aparentemente são pessoas totalmente saudáveis.

Exemplo 7

CIgarro, fumo, fumante - VioletaStoimenova/iStock - VioletaStoimenova/iStock
Imagem: VioletaStoimenova/iStock

Você parou de fumar há muitos anos e acha que seus pulmões estão completamente curados. No entanto, quando você caminha bastante ou sobe escadas, fica muito desconfortável e ofegante.

Explicação: Uma pessoa que fuma por muitos anos, mesmo que já tenha abandonado este vício, pode ficar com sequelas importantes onos pulmões. Umas destas sequelas seria o enfisema pulmonar, que consiste na destruição irreversível de alguns territórios dos pulmões. Consequentemente, esta pessoa fica mais limitada para certas atividades.

Exemplo 8

Sou jovem e uso drogas ilícitas nas baladas. Não tenho sentido nada; ao contrário, fico super bem e super motivado.

Explicação: Sempre existirá o risco de ocorrer algo mais sério e fatal quando as drogas ilícitas são consumidas. Elas podem causar arritmias, hipertensão arterial, infarto e AVC. O risco de morte súbita também não é desprezível.

Exemplo 9

Enquanto dirijo meu carro, já resolvo tudo pelo celular. Consigo otimizar o tempo e já adiantar tudo.

Explicação: Já existem estatísticas mostrando que os acidentes mais graves podem ter relação com o uso de celular concomitante com a direção. As pessoas ainda arriscam muito e somente quando algo fatal ocorre é que passam a valorizar suas vidas e a vida dos outros.

Exemplo 10

Chocolate - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Não vivo sem chocolate. Posso parar de fazer qualquer coisa, exceto comer chocolate todos os dias e em grande quantidade.

Explicação: O chocolate é um alimento com muitas propriedades benéficas, favorecendo a disposição física e podendo até fazer parte de algumas dietas de emagrecimento. No entanto, consumir em exagero pode resultar em acúmulo de açúcar e gorduras no sangue, favorecendo o diabetes e a dislipidemia (colesterol elevado).

Faça uma autoanálise

Depois de analisar estes exemplos, quero saber de vocês: como está sua saúde afinal? Você realmente tem controle sobre ela e pode garantir que está tudo sob perfeito controle? Será que realmente você não está cometendo equívocos em suas escolhas e condutas?

A boa notícia que eu tenho é que, em boa parte das situações, você pode revertê-la e melhorar sua condição de vida. No entanto, você precisa vencer uma grande resistência: você mesmo! Nossa tendência é negar os fatos, sucumbir ao medo e não assumir que as doenças estão por aí cercando a gente.

Precisamos fazer a nossa parte neste cenário: não apostar em nossas falsas convicções, procurar seguir as orientações de pessoas habilitadas e ter força de vontade para recusar certos prazeres que podem encurtar nossas vidas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL