PUBLICIDADE

Topo

Edmo Atique Gabriel

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Imprevisível pode fazer bem à saúde do coração? 10 situações para refletir

iStock
Imagem: iStock
Edmo Atique Gabriel

Professor livre-docente na Unilago (União das Faculdades dos Grandes Lagos), palestrante, especialista em cirurgia cardiovascular com aprimoramento em centros como Harvard Medical School e Cleveland Clinic e pós-graduado em nutrologia médica pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

Colunista do UOL

20/03/2021 04h00

Todos nós queremos e insistimos em ter constantemente controle sobre o acontece e o que acontecerá em nossas vidas. Nós queremos ser os autores de nossas vidas, escrever nossas histórias de vida e registrar cada passo que damos.

No entanto, muitas coisas acontecem e percebemos que algumas escapam de nossas mãos. Parem um pouco e reflitam —rapidamente vocês irão identificar algumas passagens de sua vida nas quais você não obteve nenhum controle, as coisas simplesmente foram acontecendo e fluindo.

Esta imprevisibilidade das coisas em nossas vidas exerce influência significativa em nossa saúde cardiovascular. E não pensem que esta influência será exclusivamente negativa; ao contrário, pode ser salutar para prevenção das doenças cardiovasculares e para recolocar nossas vidas num eixo de maior estabilidade.

A imprevisibilidade da vida pode promover estabilidade e favorecer a longevidade. Vou descrever 10 situações sobre as quais deveríamos refletir, situações nas quais se destaca o poder do imprevisível em mudar a direção de nossas vidas e alertar-nos sobre os cuidados com nossa saúde cardiovascular.

Situação 1

cigarro, bebida alcoólica, jovem, adolescente - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Você é uma pessoa jovem, aparentemente sadia e abusa de todos os tipos de vício: fuma, exagera nas bebidas alcoólicas e usa drogas ilícitas também. Não acontece nada, você está curtindo a vida como quer.

Mas, certo dia, você fica sabendo que um amigo teve morte súbita após uma madrugada de exageros. Diante disso, você repensa completamente sobre seus hábitos, modifica sua rotina e procura seguir um novo caminho.

Situação 2

Você não se preocupa com seu peso corpóreo. Come tudo que não deve, ganha peso e vive como uma pessoa relaxada. Não abre mão das delícias ricas em gorduras e açúcares. Um belo dia, você acorda com uma tremenda falta de ar e muita dor de cabeça. Sem outra opção, procura um médico e, após fazer os exames complementares, descobre que é portador de hipertensão arterial e que seu coração já está muito dilatado. Ao sair do consultório médico, já começa a pesquisar sobre academias de ginástica e dietas para emagrecer.

Situação 3

Você não gosta de ir ao médico fazer check-up. Prefere fazer exercícios do seu jeito, na intensidade que quer, gosta de correr em dias frios e também em dias extremamente quentes. Seu preparo físico não é bom, mas isto pouco importa. O que vale é que você faz atividade física da sua maneira e quando quer.

No último dia do ano, naquele clima festivo, você acorda e vai correr na praia; o dia está lindo e as temperaturas elevadíssimas. Após alguns minutos da corrida, começa a transpirar um suor gélido e uma dor no peito muito forte se instala.

Você cai, as pessoas te socorrem e te levam ao hospital. Resultado dos exames: infarto agudo do coração, alguns dias na unidade de terapia intensiva e indicação de uma cirurgia cardíaca para os próximos dias. Você chama seus familiares para conversar e faz um pedido: "Me ajudem a mudar de vida!".

Situação 4

Você tem um amigo que, embora faça um seguimento cardiológico, resolve, por conta própria, usar medicamentos para melhorar o desempenho sexual. Ele mistura os medicamentos para controle da pressão arterial com os medicamentos para ajudar durante a relação sexual. Você é informado pela família de seu amigo que ele teve um infarto do coração durante a relação sexual e está em estado grave no hospital, correndo risco de morte. Você decide nunca mais misturar medicamentos sem conversar com seu médico.

Situação 5

Você resolve mudar sua dieta radicalmente e começa a comer apenas gorduras. Decide seguir as dietas da moda, não consulta nenhum médico. Permanece por alguns anos com este tipo de dieta gordurosa, não faz dosagem periódica de colesterol e triglicérides. Certo dia, acorda um pouco apático, não consegue falar adequadamente, o lado direito do corpo está meio paralisado e a boca está torta. Procura a emergência médica e seu diagnóstico é AVC (acidente vascular cerebral).

Situação 6

força; músculo; testosterona; bíceps; musculação; anabolizante - iStock - iStock
Imagem: iStock

Você quer ficar musculoso, aumentar a massa magra do corpo, e opta pelo uso de anabolizantes esteroides. Seu corpo fica perfeito, sua autoestima fica perfeita, conquista muitas oportunidades na vida pessoal. Após alguns anos usando anabolizantes, certo dia você acorda com o corpo totalmente inchado e muitas palpitações. Procura os médicos e recebe o diagnóstico de coração hipertrófico, ou seja, a massa muscular de seu coração está muito espessa e o peso do coração é pelo menos duas vezes o normal. Haverá necessidade de uma cirurgia cardíaca corretiva, pois a deformidade do coração extrapolou os limites e você já está enfrentando as consequências.

Situação 7

Você vive como uma pessoa depressiva, ansiosa e com diversas crises de pânico. A cada sobressalto emocional, você apresenta uma dor de cabeça muito forte, sensação de desmaio e um descontrole intenso de seus batimentos cardíacos. Mas você não procura ajuda, não expõe seu problema para ninguém. Certa ocasião, você é encontrado desfalecido e, quando retoma a consciência no hospital, fica sabendo que você é portador de um aneurisma cerebral (dilatação de uma artéria do cérebro). Os médicos comentam que você sobreviveu por um milagre e que, de agora em diante, precisará mudar seu estilo de vida.

Situação 8

Um de seus filhos, uma criança de 3 anos, vive chorando e colocando a mão sobre o peito quando corre. Esse quadro vai piorando com o tempo e você não se atenta ao fato, pois ouviu dizer que uma criança não costuma ter problemas de coração. Enfim, chega o dia fatídico, seu filho apresenta uma parada cardíaca dentro de casa. No hospital, ainda inspirando muitos cuidados, você fica sabendo que seu filho nasceu com um defeito do coração que precisaria ter sido acompanhado e melhor tratado.

Situação 9

Fumo, gravidez, tabagismo, gestação, grávida com cigarro - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Você sonhou a vida toda em ser mãe, mas não abriu mão de parar de fumar durante a gestação. Chega o dia do parto, nasce uma criança linda, mas chama a atenção que, a cada choro ou esforço para mamar, o bebê fica roxo e muito cansado. Os exames comprovam que seu bebê nasceu com um sério problema cardíaco, relacionado ao tabagismo e precisa de, pelo menos, duas intervenções no coração.

Situação 10

Você não acredita ou não valoriza os efeitos deletérios do coronavirus nos pulmões e no coração. Acha que existe muito exagero sobre isto e organiza uma festança clandestina para comemorar seu aniversário. Quantas alegrias nesta festa! No dia seguinte, você acorda abatido, febril e com uma dor no peito muito intensa. Procura o pronto-socorro, os exames comprovam positividade para covid-19 e o diagnóstico de miocardite aguda —inflamação do músculo cardíaco que pode causar falência do coração. Você está arrependido e desesperado, implorando aos médicos para não te deixarem morrer.

Livre-arbítrio, mas...

Existe uma diferença muito nítida entre ter controle sobre nossa vida e fazer escolhas durante nossa vida. O sagrado dom do livre-arbítrio permite-nos escolher o que fazer, como fazer e quando fazer. Entretanto, livre-arbítrio não nos garante controle absoluto sobre o curso das coisas.

Quantos planos idealizamos, mas a vida segue o curso da imprevisibilidade! Na verdade, deveríamos filtrar mais e entender que o imprevisível pode exercer um poder de cura, de prevenção, de mudança de rota. O imprevisível em nossas vidas seria como as nuvens densas que surpreendem o piloto, causando apreensão num primeiro momento e depois a percepção de que é fundamental mudar a rota, a direção.

Quando a autoconfiança exagerada subestimar o poder do imprevisível, especialmente no que tange à saúde cardiovascular, lembre-se de que não temos controle sobre o curso da vida, não temos nenhuma garantia acerca da longevidade de nosso coração. Deveríamos ter mais cuidado, mais moderação e mais prudência.

Para saber mais sobre a saúde do coração, me acompanhe no Instagram: @edmoagabriel.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL