Taise Spolti

Taise Spolti

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Berberina emagrece? Conheça ativo chamado de 'Ozempic natural'

Você já ouviu falar em berberina?

Esse nutriente, de composição química fitoterápica bastante indicado em consultórios, é uma suplementação muito usada em pacientes com diabetes e doenças crônicas não transmissíveis —como as metabólicas.

O nome vem de plantas, como a Berberis vulgaris e a Berberis aristata. É um alcaloide encontrado nas suas raízes, rizomas e cascas.

Você já deve ter lido matérias minhas por aqui sobre as substâncias antioxidantes e o papel delas no nosso organismo para diminuir os impactos dos radicais livres ou processos inflamatórios que os nossos hábitos causam.

A berberina é um nutriente estudado em aplicações antioxidantes para melhorar a saúde do paciente com diabetes, especialmente tipo 2, além de regulação dos níveis de colesterol.

Ultimamente, é mencionado como coadjuvante na perda de peso. Alguns ainda ousam chamá-lo de 'Ozempic natural', referência ao remédio à base de semaglutida usado para tratar o diabetes tipo 2 e que ganhou fama pelo efeito emagrecedor.

Mesmo sem evidências efetivas sobre ser ou não redutor de peso, a berberina tem benefícios para quem se enquadra na síndrome metabólica e seus efeitos.

Os níveis inflamatórios, aumento de peso —com consequente maior inflamação via células adiposas -, além de entupimento das artérias e riscos clássicos e bem definidos da obesidade e sobrepeso, são os alvos principais das suplementações que visam melhorar a saúde do paciente. Mesmo para quem não têm obesidade ou sobrepeso, os maus hábitos expõem o corpo a diversos riscos.

Como a perda de peso acontece?

Os efeitos relatados em literatura envolvem: diminuição do estresse, redução da fome induzida pelo estresse, redução de subfrações do colesterol envolvidas com a obesidade, dislipidemia e hipercolesterolemia, regulando o colesterol do paciente. Além de aplicação na resistência insulínica voltada ao paciente com diabetes, sobretudo o tipo 2.

Continua após a publicidade

É normal assimilar que, por diminuir os danos relacionados ao estresse, também é possível ajudar a controlar a busca pelo alimento, a fome e reduzir a inflamação crônica causada pelo estresse (leia a minha matéria sobre o estresse e os seus efeitos no corpo).

Fato importante sobre o uso de berberina é o seu possível efeito ansiolítico. Ou seja, de auxiliar no controle da ansiedade —que, por sua vez, tem relação direta com ataques compulsivos.

Sendo assim, a suplementação com ativos como esse, por si só, não pode ser diretamente associada ao emagrecimento. Porém, como efeitos secundários à aplicação, junto ao controle que o profissional irá fazer acompanhando o paciente na mudança dos hábitos, será de grande efeito na perda de peso, obviamente.

Vale sempre lembrar: uma única suplementação, ou um alimento, ou qualquer que seja a abordagem única não é o suficiente para um tratamento eficaz. É preciso um tratamento completo.

A aplicação da berberina ou de qualquer outro ativo deve ser estudada individualmente em uma abordagem ampla do paciente, aliando a suplementação, alimentação e hábitos.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes