Topo

Coluna

Adriana Miranda


Adriana Miranda

As dicas que sigo para manter a saúde da mente e envelhecer bem

Adriana Miranda acredita que, além de fazer exercícios, estimular o cérebro é fundamental para manter a saúde com o passar dos anos - Leo Mayrinck (@leomayrinckphoto)
Adriana Miranda acredita que, além de fazer exercícios, estimular o cérebro é fundamental para manter a saúde com o passar dos anos Imagem: Leo Mayrinck (@leomayrinckphoto)
Adriana Miranda

Aos 62 anos, ela é palestrante e entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Procuradora aposentada do estado de São Paulo, está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

Colunista do UOL VivaBem

17/07/2019 04h00

Quando pensamos em longevidade, a primeira coisa que vem a cabeça é conseguir envelhecer bem. E, para isso, você já deve ter ouvido diversas vezes sobre a necessidade de manter-se ativo conforme os anos passam. Mas, com a chegada da idade, nem todos dão a devida importância para as atividades que exercitam as nossas faculdades mentais.

Acredito que estimular o cérebro é fundamental, sobretudo com o avançar dos anos. Ignorar esse fato --para quem deseja envelhecer com autonomia, pode ser tão prejudicial quanto estar uns quilinhos acima do peso. Por isso, acho muito importante manter uma rotina de cuidados, e quando digo isso não me refiro apenas aos exercícios físicos regulares que faço, ou mesmo a uma alimentação balanceada e nutritiva. Os caminhos que segui e sigo para chegar à melhor idade gozando de plena saúde e disposição vão além. Confira algumas das táticas que adotei!

1. Busco exercitar o cérebro

Eu sempre me desafio a assimilar algo novo diariamente, seja fazer leituras regularmente, seja ter passatempos que exercitam questões de lógica, seja me esforçar para aprender um novo idioma. Muitos desses estímulos fazem com que o cérebro não se acomode, além de proporcionar momentos de prazer e socialização.

2. Mantenho bons círculos de amizade

Conforme vamos envelhecendo, há uma tendência quase que natural de nos isolarmos, e isso é péssimo para a nossa saúde emocional. Não estou dizendo que é possível manter a mesma vida agitada da juventude com a chegada da melhor idade, mas busco cultivar laços de amizade dentro e fora do convívio familiar, pois acho isso fundamental para uma boa oxigenação mental.

3. Durmo bem

É comprovado que uma noite mal dormida tem efeitos negativos em nosso organismo. Agora, imagine isso em longo prazo? Para ter um dia a dia ativo, preciso estar com o corpo e a mente descansados. Um corpo cansado certamente produzirá uma mente cansada e desgastada.

4. Capricho na hidratação

Taí algo que nunca deixo de fazer. Manter o corpo hidratado, mesmo quando não sinto essa necessidade, é regra que considero fundamental.

5. Cuido da alimentação

Assim como eu, provavelmente você sabe que comer bem contribui (e muito!) para a saúde cerebral. Mas eu não tento compreender minhas necessidades nutricionais por conta própria. Busco me alimentar de maneira equilibrada com o acompanhamento nutricional de um especialista.

6. Faço exercícios regularmente

Leo Mayrinck (@leomayrinckphoto)
Imagem: Leo Mayrinck (@leomayrinckphoto)
Quem me acompanha sabe da minha rotina e da importância que dou às atividades físicas. Mas, ao contrário do que muitos pensam, não precisamos de muito para mantermos hábitos saudáveis. Adquirir o costume de correr ou praticar caminhadas regulares já é de grande ajuda, por exemplo.

Além dessas dicas, acho importante desenvolver o lado cultural. Algo que faço muito para isso é viajar. E, quando não consigo sair de São Paulo, sou turista em minha cidade mesmo. Fico por dentro de como está a agenda de filmes, peças teatrais e vou a museus. Aproveitar estas opções de lazer ajudam a manter a mente ativa!

E quem já está aposentado tem o benefício de poder curtir programações em dias de semana, que geralmente são mais vazias e tranquilas.

Envelhecer bem pode, sim, ser uma questão de autoestima. Alcançar a melhor idade sentindo orgulho do corpo é uma grata satisfação. Mas, se você não chegar lá com uma mente igualmente saudável para aproveitar, não valeu de nada. E a recíproca neste caso também é verdadeira. Concorda? Então vamos cuidar tanto do corpo quanto da mente e alcançar a melhor idade da melhor forma possível.

Espero que essas dicas sejam úteis!

*Adriana Miranda (@adrianammiranda) é palestrante e, aos 63 anos, entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL