PUBLICIDADE

Topo

Aumente a sua imunidade comendo: saiba em quais alimentos apostar

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Adriana Miranda

Aos 62 anos, ela é palestrante e entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Procuradora aposentada do estado de São Paulo, está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

Colunista do UOL

17/06/2020 04h00

É claro que não existe milagre quando o assunto é aumentar a imunidade. No entanto, uma série de bons hábitos alimentares fortalece o nosso sistema imunológico e ajuda a combater diversas doenças. Por isso, hoje, quero compartilhar com vocês dicas simples de como equilibrar a dieta, utilizando os alimentos como grandes aliados da imunidade.

Antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que os alimentos não curam doenças, mas dão muito suporte para o corpo reagir e se defender delas. Por isso é tão importante o cuidado com aquilo que comemos. É bom ressaltar que, se ficarmos doentes devemos procurar sempre um médico.

Para ficar ainda mais fácil, vou compartilhar abaixo algumas dicas que você poderá começar a seguir agora mesmo. Chega de desculpas para não fazer uma dieta equilibrada e saudável, né?

  • Limite o consumo de alimentos processados

Ou seja, antes mesmo de ir ao mercado faça uma lista com tudo que você precisa comprar e substitua ao máximo todos os produtos industrializados por alimentos naturais.

  • Evite as gorduras

Na hora de cozinhar, não abuse de óleo, sal ou açúcar. Se atente a quantidade na hora de temperar e preparar os alimentos. Que tal começar diminuindo aquilo que menos te fará falta?

  • Planeje as refeições

Organize os cardápios e também os horários. Coma carboidrato com moderação e abuse das folhas verdes e dos legumes. É importante que as frutas estejam inseridas nas refeições e, claro, a hidratação com água e chás não pode faltar.

O ideal é ter o apoio de um nutricionista para o planejamento dos cardápios e acompanhamento. Com as dicas acima fica mais fácil se organizar.

Conheça cinco opções de alimentos para você incluir em diferentes receitas e temperos, e que farão toda a diferença para o seu organismo.

Nozes, castanhas e amêndoas

As oleaginosas são ricas em vitamina E e são excelentes no combate à baixa imunidade. Além disso, possuem grandes quantidades de minerais, fibras e gorduras saudáveis. No entanto, é extremamente importante se atentar à quantidade correta que deve ser consumida.

Cúrcuma

A cúrcuma é um tempero realmente poderoso, fonte de antioxidantes e com propriedades anti-inflamatórias. Além disso, possui componentes antiviral e antifúngico. É indicada para o tempero de peixes, frango, arroz, sopas, saladas, etc.

Pimentão

Os pimentões são ótima fonte de vitamina C e possuem boas quantidades de vitamina A, por isso são ótimos para o sistema imunológico, já que as vitaminas facilitam a produção de anticorpos, aumentando assim a defesa do organismo.

Frutas cítricas

Laranja, acerola, morango, limão e kiwi são opções de frutas cítricas para melhorar a imunidade, pois são ricas em vitaminas que agem diretamente no sistema imunológico, como as C e E. Por isso, não deixe de inclui-las em suas refeições.

Vegetais verdes

Abusar dos vegetais de cor verde escura, como brócolis, couve e espinafre, só lhe trará benefícios. Esses vegetais possuem ácido fólico, uma vitamina que ajuda na produção de glóbulos brancos, que combatem agentes invasores, e auxilia na prevenção de muitas doenças.

Com apenas essas cinco opções já dá para testar muitas receitas, hein? Consumindo esses alimentos você estará cuidando do seu corpo, da sua saúde e da sua imunidade. E quando o assunto é o nosso bem-estar, não dá para deixar para depois. Comece agora a cuidar de você!

*Adriana Miranda (@adrianammiranda) é palestrante e, aos 64 anos, entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL