PUBLICIDADE

Topo

Moda

Dieta, fios loiros e peça icônica: Kim Kardashian virou Marilyn no Met Gala

Kim Kardashian no MET Gala 2022 - Gotham/Getty Images
Kim Kardashian no MET Gala 2022 Imagem: Gotham/Getty Images

Rute Pina

De Universa, em São Paulo

03/05/2022 13h49

Quando a modelo, empresária e influenciadora Kim Kardashian pisa no tapete vermelho é esperado que aquele seja o momento auge de eventos como o Met Gala. Com o tema "Na América: uma Antologia da Moda", a edição deste ano aconteceu nesta segunda (2), em Nova York. E, sim, novamente, Kim surpreendeu.

Em 2021, a Kardashian causou espanto e virou meme ao chegar completamente vestida, da cabeça aos pés, com uma roupa preta — até mesmo com o rosto coberto. Desta vez, a empresária reviveu a estrela do cinema Marilyn Monroe, com um vestido que foi da própria. "Este vestido tem 60 anos. Tive a ideia de experimentar e a peça veio com guardas armados e luvas", declarou a empresária à imprensa americana.

Kim Kardashian | Jean-Louis - Getty Images - Getty Images
Kim Kardashian | Jean-Louis
Imagem: Getty Images

Peça foi usada por Marilyn há 58 anos em evento de Kennedy

Em 1962, Monroe apareceu em uma festa de aniversário do presidente norte-americano John F. Kennedy para parabenizá-lo. O vídeo da atriz cantando "Happy Birthday, Mr. President" é uma das mais célebres performances da cultura norte-americana —na época, o presidente e atriz viviam um caso extraconjugal. O vestido usado pela Kardashian no tapete vermelho do Met é a peça icônica usada por Monroe nesta apresentação.

O modelo, comprado por Monroe, por U$ 1,4 mil na época, tem mais de 6 mil cristais aplicados e é baseado no esboço de Bob Mackie para o figurinista francês Jean-Louis, que trabalhava em Hollywood.

Anos mais tarde, a peça foi vendida em leilão em 1999 por mais de um milhão de dólares para a empresa de arte e leilões americana Christie's. Em 2016, o vestido foi vendido por 4,8 milhões de dólares no Julien's Auctions e mais tarde foi adquirido pelo Museu Ripley's Believe It Or Not. Até hoje, a peça detém o recorde de ser o vestido mais caro vendido em leilão.

Kim conseguiu um empréstimo do vestido na noite de ontem. "Obrigada Ripley's Believe It or Not! por me dar a oportunidade de estrear esta peça evocativa da história da moda pela primeira vez desde que a falecida Marilyn Monroe a usou. Sou eternamente grata por este momento", escreveu em seu perfil no Instagram.

Após desfilar com a peça no tapete vermelho, Kim Kardashian usou uma réplica do modelo para curtir a festa e o resto da noite.

Marilyn Monroe, em 1962, com o vestido usado por Kim Kardashian para o Met Gala 2022 - Getty Images - Getty Images
Marilyn Monroe, em 1962, com o vestido usado por Kim Kardashian para o Met Gala 2022
Imagem: Getty Images

14 horas para ficar loira

Dona de cabelos longos e castanhos originalmente, a Kim apareceu com os fios radicalmente transformados: ela estava platinadíssima com um coque minimalista.

"Estou passando o dia inteiro apenas tingindo meu cabelo, foram 14 horas seguidas", contou a artista em suas redes sociais antes da noite especial.

Mas o que chamou mais atenção, na verdade, foi o fato de Kim ter feito uma dieta super restritiva para ficar sete quilos mais magra — e, enfim, caber no vestido já que quando experimentou pela primeira vez, a peça não serviu. "Mas eu estava determinada a entrar na peça e consegui!", afirmou.

Dieta maluca (e não recomendada!) para entrar no vestido

A estrela de "The Kardashians" afirmou no tapete vermelho que encarou três semanas de dieta para entrar no vestido icônico. "Foi um grande desafio, como para viver uma personagem. Eu estava determinada a me encaixar nisso". Mas a empresária garantiu que fez dieta com acompanhamento médico.

Para emagrecer até o evento, Kim Kardashian cortou carboidrato e açúcar. A nutricionista Ligia Henriques Ferreiro afirma que esta é uma tática comum, por exemplo, de atletas, especialmente de luta, que precisam perder peso rapidamente.

"Isso é uma estratégia. Para não ter prejuízo, precisa caprichar nas oleaginosas, nas proteínas e nas fibras", diz a especialista.

Essa restrição, no entanto, pode causar consequências que podem aparecer em três semanas, como desidratação, diminuição da frequência cardíaca e pressão arterial, constipação, fadiga e tontura, dificuldade de concentração e irritação. Por isso, Lígia reitera que nenhuma dieta como a de Kim Kardashian pode ser feita sem acompanhamento.

A nutricionista Vanessa Reis não recomenda dietas restritivas com o objetivo de emagrecer para um evento porque, segundo ela, os regimes desequilibram o metabolismo e agridem o corpo.

"Pode parecer lindo quando a gente vê o resultado final, o que faz com que muitas pessoas achem que vale a pena fazer, mas é algo absolutamente insustentável ao longo da vida", afirma a nutricionista.

"Além de criar uma relação ruim com a comida e determinados alimentos, o que pode levar a distúrbios alimentares."

Moda