PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

'And Just Like That': novo Sex And The City mostra que envelhecer faz bem

And Just Like That: O que você precisa saber antes de ver revival de Sex and the City - Reprodução / Internet
And Just Like That: O que você precisa saber antes de ver revival de Sex and the City Imagem: Reprodução / Internet

Júlia Flores

De Universa

10/12/2021 08h22

Estrearam na madrugada desta quinta-feira (09) dois episódios de "And Just Like That", sequência da série "Sex And The City". Sim, a gangue de Carrie está de volta (dessa vez sem Samantha, já que a atriz Kim Catrall se negou a participar do reboot por conflitos com a equipe).

Em 2021 a trama de Sex And The City ganha novos conflitos e levanta discussões sobre padrões de beleza, raça e gênero. Miranda, por exemplo, abandona a carreira de advogada para dedicar-se a um mestrado em Direitos Humanos — trazendo as discussões para atualidade chega a debater o termo "White Savior".

Para alguns críticos, a trama perdeu a originalidade ao tentar se retratar com o passado e deixar a série "menos branca". O jornal The Guardian chegou a dizer que "And Just Like That" reduz as personagens principais "a um trio perplexo que tenta se encontrar em novo mundo estranho".

Mas a verdade é que a sequência foca no amadurecimento (e envelhecimento!) de suas personagens e é esse o principal ponto positivo do novo "Sex And The City". Explicamos o porquê:

Série prova que envelhecer faz bem

And Just Like That... (Fonte: HBO Max) - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
And Just Like That... (Fonte: HBO Max)
Imagem: Reprodução / Internet

Carrie, Miranda e Charlotte, ainda que carreguem seus trejeitos e manias, estão diferentes. Carrie, por exemplo, agora é host de um podcast sobre comportamento e - choque! - fica tímida ao fazer piadas sobre masturbação... Cadê aquela jornalista audaciosa que escrevia sobre fetiches e taras de importantes figuras de Nova York perto dos anos 2000?.

Só que, por outro lado, em uma sociedade marcada pelo etarismo, ver uma mulher bem-sucedida, em uma nova carreira e com posicionamentos redefinidos na casa dos 50 anos prova que não há idade limite para mudanças. E isso é ótimo!

Outro debate importante trazido pela série é quanto à estética das personagens. Miranda (Cynthia Nixon) assume os grisalhos de forma natural. Carrie segue a mesma apaixonada por moda e não abre mão de looks bombásticos. Já Charlotte (Kristin Davis) parece ser focada nos dilemas de maternidade e na relação com as filhas.

"Sex and The City" é sobre sexo e esse é um tema que não poderia ficar de fora do reboot. Uma das cenas mais engraçadas da trama é quando Carrie pede para Mr Big (Chris Noth) se masturbe na frente dela e ele começa a troca de carícias para pegar lubrificante dizendo: "Não tenho mais 30 anos".

É claro que a série também aborda as dificuldades - inclusive físicas - do avanço da idade. Além disso, o tema "luto" é apresentado logo no primeiro episódio, e as amigas precisam aprender a lidar com a perda de pessoas próximas.

Mais representatividade

Sara Ramírez entra para o elenco do revival de Sex and The City (Fonte: Reprodução) - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Sara Ramírez entra para o elenco do revival de Sex and The City (Fonte: Reprodução)
Imagem: Reprodução / Internet

Novos personagens situam "And Just Like That" no mundo de 2021. A estrela de "Grey's Anatomy", Sara Ramirez interpreta Che Diaz, chefe de Carrie e a primeira pessoa queer e não binária de Sex and The City.

"Elx é mexicano irlandês-americano que se identifica como não binário, bissexual e que desafia a opressão internalizada dos outros personagens", contou Ramirez em entrevista para New York Post.

Atrizes não brancas também foram adicionadas ao remake. A agente imobiliária de luxo Sarita Choudhury, a documentarista de Nicole Ari Parker e (a já citada) professora Karen Pittman somam ao elenco.

Kristin Davis, atriz que interpreta Charlotte, comentou sobre as mudanças na série: "Estamos falando de coisas diferentes. Estamos lidando com coisas diferentes. Então como estas personagens lidariam com isso? Foi interessante pensar nisso".

De fato, "And Just Like That" não é a mesma coisa que a "Sex And The City" de 23 anos atrás. Mas e daí? Como a série tenta provar, o universo está em constante mudança.

Stalkeadas