PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Inglaterra bane aplicação de 'botox' em menores de 18 anos. E no Brasil?

A aplicação de toxina botulínica e preenchimento requer indicação médica - wavebreakmedia_micro/ Freepik
A aplicação de toxina botulínica e preenchimento requer indicação médica Imagem: wavebreakmedia_micro/ Freepik

Karina Hollo

Colaboração para Universa

16/11/2021 04h00

A Inglaterra proibiu a aplicação de toxina botulínica em menores de 18 anos para fins estéticos. A nova lei entrou em vigor após autoridades de saúde registrarem um aumento significativo desse tipo de procedimento em pessoas jovens, que podiam fazer preenchimentos no país sem qualquer verificação de idade. O governo inglês estima que 41 mil tratamentos estéticos com "botox" foram realizados em menores de idade apenas no ano passado. Em 2017, esse número era de 29.300 procedimentos, segundo dados do Departamento de Saúde e Assistência Social.

E no Brasil? "A aplicação de 'botox' para tratamento de rugas dinâmicas e o preenchimento labial, quando indicados, podem ser feitos a partir dos 18 anos. Porém, no país menores de idade podem ser submetidos a procedimentos estéticos acompanhados dos responsáveis. Deve-se lembrar que a toxina botulínica pode ser utilizada para melhora de contrações musculares involuntárias em crianças a partir de dois anos de idade", esclarece Daniel Coimbra, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e professor do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay, da Santa Casa do Rio de Janeiro.

Na prática, não há uma idade mínima específica para aplicação de "botox" ou preenchedor. "Já tive paciente com 40 anos que nunca precisou de nada e outros de 18 anos que tinham rugas entre as sobrancelhas por causa de astigmatismo ou uma assimetria facial que pedia aplicação de toxina", relata a dermatologista Calu Franco, de São Paulo.

A toxina botulínica começou a ser usada há muitos anos para correção de estrabismo e a médica ressalta que é difícil falar em uma idade limite: "Não estou tratando um número e sim um rosto, um indivíduo. Não um padrão ou um protocolo preestabelecido". Mas é fato que a avaliação deve ser minuciosa. "Ainda assim, quando falamos sobre rugas de expressão, a gente pode pensar em algo em torno dos 28 anos —que é quando a produção de colágeno começa a diminuir", diz a especialista.

Nos jovens em geral os tratamentos são direcionados para embelezar ou tratar traços específicos. "A utilização de preenchedores é indicada em casos de deficiências estruturais no mento [abaixo do lábio inferior], por exemplo, e em processos de embelezamento dos lábios, nariz e região das olheiras. Pacientes que nascem com a região malar [bochecha] côncava têm indicação de tratamento nessa área para evitar formação das bolsas embaixo dos olhos", exemplifica Daniel.

Quanto antes, melhor?

Algumas pessoas têm uma força na musculatura ou um vício de fala, um bruxismo que causa o "bigode chinês" mais marcado de um lado rosto do que do outro. "Essas situações devem ser avaliadas. A solução pode ser um laser ou uma hidratação para a pele não ficar marcada precocemente. Funciona como uma prevenção", diz Calu.

A médica observa que a pele jovem também costuma ter poros abertos por causa da questão hormonal e da produção de oleosidade. "Por isso, vale optar por fazer uma hidratação de rugas finas, laser para melhorar poros, e já iniciar um estímulo de colágeno de uma maneira natural", afirma.

Em outras palavras, não existe uma idade ideal para iniciar tratamentos estéticos. A aplicação de toxina botulínica e preenchimento requer indicação médica.

"Mas vale um alerta: nem todo mundo precisa e merece ser tratado para modificar ou melhorar o contorno inferior da face. Muitas vezes somente pelo processo de envelhecimento haverá um alargamento da região mandibular, tornando a face mais quadrada próximo aos 30 anos", observa Daniel.

Beleza