PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Manter a fé em casa: como montar altar para se conectar com espiritualidade

Altar com elementos do Feng Shui e de outras crenças são formas de se conectar à espiritualidade em casa - Helin Loik-Tomson/Getty Images/iStockphoto
Altar com elementos do Feng Shui e de outras crenças são formas de se conectar à espiritualidade em casa Imagem: Helin Loik-Tomson/Getty Images/iStockphoto

Claudia Dias

Colaboração para Universa

18/06/2021 04h00

Quem deseja ter um espaço para expressar sua fé em casa pode investir em altares, cuja finalidade é estabelecer conexão entre o "eu físico" e a espiritualidade maior. Tais cantinhos, porém, devem ser adequados e respeitosos em relação às crenças individuais, apostando-se na montagem correta e peças apropriadas.

"A definição do que colocar no altar depende muito da crença e da energia da pessoa, assim como daquilo que a conecta à espiritualidade superior", pontua o palestrante e escritor dos livros "Sintonia de Luz - aprenda a desenvolver a sua espiritualidade" e "A Oração mais poderosa de todos os tempos" (Luz da Serra), Bruno Gimenes.

Espaço deve ter energia preservada

De acordo com o especialista, altares precisam ser preservados para que a energia do espaço não seja prejudicada. Dependendo da tradição seguida, pode ser colocado em lugar alto. "Havia uma crença de que velas acesas em casa deveriam ficar acima da cabeça dos moradores, para iluminar a consciência das pessoas. Tal crença foi estendida para os altares", diz.

O mais importante, porém, é o espaço reservado para a energia: não deve ser em áreas de grande circulação de pessoas, nem instalado em móvel usado o tempo todo (como uma mesa de estudo diário) ou ao alcance dos animais de estimação.

Também são inadequados quartos onde moradores dormem.

Altar costuma ancorar uma energia muito forte e, à noite, quando o corpo fica relaxado e mais sensível às energias, isso pode atrapalhar o sono. Mesmo não sendo uma energia negativa, ela é muito forte.

O que colocar no altar

Como o altar é ligado às crenças e à energia de quem o mantém, podem ser incluídos flores, imagens, velas e quaisquer outros itens que sejam uma referência para a pessoa. "Quando ela olhar para aquilo, deve sentir a energia elevada, a proteção dos amparadores espirituais e segura energeticamente", acrescenta o professor.

Segundo ele, um altar também pode ser lugar onde são combinados elementos de poder para se ter a energia potencializada. "Pode-se incluir cristais, pirâmides, entre outros itens", cita.

Entretanto, é extremamente importante conhecer ou se dedicar ao estudo sobre as particularidades energéticas do item escolhido, a fim de saber a melhor disposição no altar ou a posição correta da peça, garantindo que agregue ainda mais valor e potência energética ao espaço.

É possível montar altares relacionados a crenças ou intenções específicas. A seguir, Bruno Gimenes exemplifica maneiras de elaborá-los.

  • Um altar católico geralmente conta com vela, copo de água e um terço, posicionados juntos.
  • Para o candomblé, indicam-se flor, vela colorida, cristal, santo de zambi, pontos desenhados e pontos cruzados das entidades que acompanham a pessoa.
  • Se for hindu, são usados incensos, alguma figura do deus ao qual o altar é dedicado, alimento que o represente, mandalas, fruta, japamala, flores.
  • Caso a intenção seja homenagear um santo específico, recomenda-se a imagem do canonizado, terço, água, vela e o nome da pessoa que o santo deve proteger.
  • Para elementais, precisa ter fruta, elementos da natureza, algum objeto que represente o elemento do elemental -- um cálice de água, incenso para ar, vela para fogo, planta para terra, por exemplo.

Outra alternativa é montar espaços com um propósito específico, como:

Para a cura: "Pode ser de cor verde, com elementos de cura. Se a pessoa for budista, colocar uma imagem de Buda. Ou, então, um olho santo ou o arcanjo Rafael, que traz a cura", comenta Bruno.

Para a prosperidade: "Com este objetivo, pode fazer um altar com Ganesha, o raio amarelo e um incenso para o deus hindu", orienta.

Para o amor: "Pode-se colocar algum mestre do terceiro raio, que é o amor incondicional. Se a pessoa é do candomblé ou umbanda, pode fazer um altar para Pomba Gira, colocando uma taça de champanhe e uma rosa vermelha", ensina.

Cuidados necessários

Como se trata de um lugar dedicado à espiritualidade, deve ser de muito respeito e estar sempre organizado e limpo. "Não pode ser bagunçado, como uma 'entulheira' de imagens, uma em cima da outra. Altar não é depósito. Não tem certo e errado, mas é preciso existir uma harmonia e uma lógica, mesmo que energética. Quando olhar, deve-se conseguir ver tudo", frisa.

A limpeza dos itens também é importante. Como lembra o professor, não é necessário fazê-la diariamente. "Mas é interessante, pelo menos uma vez por mês, limpar todos os itens, voltando-os ao mesmo lugar", ensina. Eles podem ser mudados de posicionamento caso a pessoa sinta uma "necessidade" de alterar a disposição.

Flores, comida, cristais: renove energia

- Se tiver flores, trocá-las sempre que necessário, garantindo que estejam bonitas constantemente, já que são uma conexão da pessoa com a espiritualidade.

- Se tiver comida, não deixar estragar ou embolorar. "Mesmo café, para o preto velho, deve ser trocado regularmente", observa Bruno.

- Se tiver cristal, lavar uma vez por mês para eliminar eventual poeira.

Outro detalhe: uma vez feita a manutenção e reorganizado o altar, recomenda-se fazer oração e energização da área, reafirmando a intenção e reestabelecendo a conexão. "Quando se desmonta o altar para limpeza, rompe-se a conexão existente. Quando monta novamente, a referência do espaço na casa se reestabelece e é preciso energizar de novo, estabelecendo a ponte entre o morador, o altar e a espiritualidade", pontua Bruno.

Alto Astral