PUBLICIDADE

Topo

Beleza

A pele sensível precisa de cuidados especiais: quais são eles?

Vermelhidão, alergias e sensação de repuxamento podem ser constantes neste tipo de pele - Pexels
Vermelhidão, alergias e sensação de repuxamento podem ser constantes neste tipo de pele Imagem: Pexels

Isabella Marinelli

De Universa

16/06/2021 04h00

Uma pele reativa, que vira e mexe apresenta vermelhidões, descamação e até desconforto relacionado ao ressecamento: esses são sinais de que ela é sensível e requer atenção especial.

"Sensível" é um tipo de pele?

Não exatamente. Em geral, até a ideia de tipos definitivos de pele vem caindo em desuso. Isso, porque o organismo pode se comportar de formas diferentes ao longo da vida ou períodos de mudanças hormonais. Apesar disso, é claro, podem haver características predominantes.

Pensando em peles equilibradas, oleosas e secas, a irritabilidade é adicional, ou seja, coexiste com a textura do momento. "Sensibilidade não tem a ver com teor de óleo nem de água", argumenta o dermatologista Cristiano Kakihara, de São Paulo.

Limpeza é uma questão importante

Ao lavar o rosto, o produto rouba o sebo natural, um dos elementos que compõem a barreira de proteção cutânea. Se já há sensibilidade, ela pode aumentar de acordo com o nível de adstringência do produto. "O sabonete mais apropriado é aquele suave, que oferece limpeza gentil e propriedades hidratantes. É preciso fugir de compostos como o ácido salicílico e o enxofre, por exemplo. Também não indico as esfoliações abrasivas", afirma a dermatologista Caroline Milanez, de São Paulo.

O veículo também é importante. "Versões líquidas, em mousse ou espuma são mais fáceis de espalhar, garantindo menor fricção durante a lavagem", explica. Ao regular a torneira, vá em temperaturas de fria a morna, nunca quente — outro fator de agressão.

Quem usa maquiagem também deve estar atenta ao jeito de removê-la. Os bálsamos e a água micelar são boas alternativas, desde que sejam eficientes e não necessitem de movimentos bruscos. "Na pele sensível, quanto menos se esfregar, melhor é. Indico tirar o make com um demaquilante para retirar a sujeira pesada, como produtos à prova d'água e cílios postiços, e depois, se ainda for necessário, completar com aquele sabonete suave que citei anteriormente", afirma.

Hidratação evita a hipersensibilidade

"A pele sensível não deve receber uma sobrecarga de produtos químicos, e isso inclui hidratantes", aconselha Cristiano. O ideal é que sejam aplicados cosméticos suaves e com a menor quantidade de ingredientes possível. O tipo (creme, sérum, loção...) também deve corresponder às necessidades particulares.

"Não significa pouca hidratação, mas aquela adequada e efetiva. A pele oleosa pode receber séruns e versões com textura opaca, por exemplo", reitera Carolina. A reposição tópica de água e nutrientes ajuda na restauração da barreira cutânea.

Sim, pode ser culpa do make

Até aquele item queridinho de maquiagem vira gatilho para uma irritação. "Sombras, bases, batons carregam várias substâncias sintéticas que podem dar alergia na pele sensível", explica Cristiano. E isso tem mais a ver com fórmulas do que com quantidade. Duas boas dicas para encarar a situação são: priorizar os produtos hipoalergênicos e clean beauty, com redução da lista de ingredientes suspeitos, e ficar atenta ao vencimento.

"Outro ponto de atenção é a data de validade dos itens do nécessaire. Ela leva em conta não só a fabricação, mas também o momento em que o produto foi aberto. Muitas embalagens sinalizam o tempo de duração do produto a partir da remoção do lacre e contato com o ar. Por exemplo, uma máscara para cílios pode estar dentro da validade, mas, se já foi aberta há 6 meses, está vencida", diz Carolina. Use uma etiqueta para lembrar do prazo e descarte assim que ele se completar.

Beleza