PUBLICIDADE

Topo

Universa

Após polêmica por código de venda em nome de Kathlen, marca se desculpa

Kathlen Romeu tinha 24 anos - Reprodução/Instagram
Kathlen Romeu tinha 24 anos Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

09/06/2021 17h23Atualizada em 10/06/2021 09h26

A grife Farm causou incômodo ao se pronunciar no Instagram sobre Kathlen de Oliveira Romeu, que estava grávida e foi morta com um tiro durante ação policial no Barro Vermelho, em Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A jovem de 24 anos era vendedora de uma das lojas da marca. Por causa das críticas, a Farm se retratou.

No post anterior, a Farm informou que está dando todo o suporte à família. Disse ainda que que: "a partir de hoje toda a venda feita no código de Kathlen - E957 - terá sua comissão revertida em apoio para sua família". A divulgação do código levantou acusações de oportunismo contra a marca.

"Não, né? Não! Não é possível achar uma boa ideia querem promover novas vendas com essa tragédia", escreveu a atriz Maria Bopp. "Por que raios vocês não pegam e fazem uma doação? Querem vender produtos em cima da funcionária assassinada que morreu junto com seu filho! Que ideia idiota e racista!", opinou a criadora de conteúdo Andreza Delgado.

Houve, no entanto, quem tenha enxergado na atitude um ato de solidariedade. "Parabéns Farm por essa atitude e homenagem", disse uma. "Belo exemplo. Tem minha admiração", elogiou outra.

O texto é longo e destaca ainda a preocupação da empresa com a questão racial. "Sabemos que nada que fizermos poderá trazer Kath de volta, mas nos comprometemos a acelerar ainda mais nossos processos de inclusão e equidade racial para transformar as cruéis estatísticas que levam vidas jovens negras como a de Kath a cada 23 minutos no nosso país."

Por causa das críticas, a Farm publicou um "Erramos". Nele, a marca se desculpa pela ação e diz que com as seguidoras ela entendeu a gravidade do que representou o ato. "Por isso, retiramos o código E957 do ar. Continuaremos dando o apoio e suporte à família, como fizemos desde o primeiro momento em que recebemos a notícia", escreveu a administração da conta, citando mesmo assim o código da funcionária.

Em nota enviada a Universa, a assessoria de imprensa da marca informa que vai reverter integralmente 100% das vendas geradas através do código nesta quarta para a família.

"Olhamos hoje pra Farm com a consciência da nossa função social na redução das desigualdades e seguiremos acelerando todos os nossos programas de inclusão e equidade. Agora o momento é de luto e acolhimento", escreveu no comunicado.

Universa