PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Mel de cenoura no cabelo: receita de beleza da vez é "caldo de bactérias"

Mel de cenoura é a misturinha de beleza da vez, mas oferece riscos - Reprodução/Instagram
Mel de cenoura é a misturinha de beleza da vez, mas oferece riscos Imagem: Reprodução/Instagram

Isabella Marinelli

De Universa

28/04/2021 04h00

Um pote de vidro limpo e seco, cenouras picadas e açúcar. Esses são os três itens necessários para fazer o mel de cenoura, receita caseira de hidratação capilar que tem sido compartilhada nas redes sociais, especialmente durante a quarentena. Basta montar camadas dos ingredientes e levar à geladeira. A misturinha parece inofensiva — afinal, pode ser feita apenas com itens da despensa de casa. Entretanto, especialistas alertam para o perigo de contaminação.

O que é mel de cenoura?

Ao deixar a mistura feita de cenoura com açúcar em repouso, começa a se formar um líquido viscoso, bem similar ao mel de abelha que conhecemos. A indicação das receitas dos "especialistas da internet" é que, após 24 ou 72 horas, o conteúdo seja peneirado e apenas o líquido armazenado.

Os perigos do mel de cenoura

Mel de cenoura - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Cultura de bactérias em uma versão do "mel de cenoura"
Imagem: Reprodução/Facebook

O problema é que a cenoura é um vegetal fresco, com compostos orgânicos que se deterioram com o tempo. A oxidação do legume somada às condições ambientais (um pote fechado e úmido, que eventualmente tem contato com o ar) pode se tornar um celeiro de microorganismos.

No último dia 23, a técnica em tricologia Gisele Moraes chegou a fazer um alerta em um grupo de Facebook dedicado às adeptas do cronograma capilar. "Sabe aquele 'mel' de cenoura que vocês fazem e deixam guardado para ficar passando no cabelo? Tá aí o resultado dele feito e guardado 72h na geladeira. Foi feita uma assepsia de 4 passos na cenoura e todos os materiais utilizados foram estéreis. A amostra apresentou fungos, leveduras e bactérias. Imagina o que vocês fazem em casa que só lavam a cenoura e o pote", escreveu no post.

No texto, ela comenta sobre a análise laboratorial das amostras feita por um colega, que é engenheiro agrônomo e doutorando em Biotecnologia na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). A pesquisa de João Manuel da Silva evidenciou a contaminação em uma réplica da receita após 72 horas de repouso.

Segundo os testes preliminares da pesquisa de Silva, ainda que feita a assepsia em laboratório, foi possível verificar colônias de fungos, bactérias e leveduras. "Encontramos uma grande diversidade de fungos capazes de liberar microtoxinas prejudiciais aos animais e aos seres humanos", conta. Ele continuará a pesquisa a fim de publicar um artigo científico sobre o assunto.

Para a dermatologista Valéria Marcondes, de São Paulo, a hipótese é válida. "A higienização caseira ao limpar e cortar a cenoura nunca será estéril. Portanto, o risco de contaminação deste conteúdo é enorme. Falando especificamente do açúcar, ele ainda é um ingrediente que alimenta a cultura de bactérias. Logo, junto da cenoura, pode se tornar um caldo de bactérias. Por mais que na geladeira haja uma taxa menor de proliferação em razão da temperatura, é só lembrar que a gente não costuma guardar alimentos já manipulados por muitos dias, porque perecem", explica.

Outro ponto importante é que o contato da pele e do couro cabeludo com fungos e bactérias acarreta problemas de saúde na região, como alergias e inflamações. "Por mais que a pessoa não se alimente da misturinha, o que poderia causar diarreias, ela vai entrar em contato com a epiderme. Se tiver algum corte, picada de mosquito ou qualquer pequena entrada nas mãos ou na cabeça, as bactérias acessam o organismo, podendo causar inflamações e infecções locais ou até mais graves", argumenta.

Segurança nas receitas caseiras de beleza

Segundo a especialista, é preciso tomar cuidado com as receitas caseiras. Se quiser usar algum vegetal ou mel, vale a regra de higienizar bem a casca (com sabão ou até água quente), aplicar sem qualquer exposição ao sol e remover em seguida com água corrente. Os resíduos, da pele e do que sobrou dos ingredientes no preparo, precisam ser imediatamente descartados. Os cítricos devem ser evitados, pois são ácidos e podem causar manchas.

Como hidratar o cabelo em casa sem correr riscos

Misturinhas são bem-vindas quando o assunto é hidratação, nutrição ou restauração capilar, desde que os ingredientes do mix sejam seguros. Para isso, é importante que sejam frescos (como citado acima) ou, preferencialmente, industrializados — isso, pois os produtos à venda no mercado passaram por vários testes de estabilidade e sensibilidade antes de chegarem às prateleiras.

Uma boa alternativa é potencializar a máscara de hidratação com algumas gotinhas de óleo vegetal. Argan, macadâmia, abacate e ojon são alguns deles. "Em um recipiente limpo, coloque uma colher de sopa do seu creme favorito e pingue algumas gotinhas do óleo escolhido. Mexa com uma espátula e enluve os fios do comprimento às pontas", diz Valéria. Siga a orientação do fabricante quanto ao tempo de pausa e enxágue. Jamais passe horas ou durma com a máscara nos fios, a menos que ela seja especialmente desenvolvida para isso.

Beleza