PUBLICIDADE

Topo

Moda

Ano 2 da pandemia: marcas lançam roupas mais moderninhas para ficar em casa

A grife PatBo criou uma coleção com moletons e pijamas de luxo - Reprodução/Instagram
A grife PatBo criou uma coleção com moletons e pijamas de luxo Imagem: Reprodução/Instagram

Deborah Bresser

Colaboração para Universa

10/04/2021 04h00

Sem festas, restaurantes, cineminha ou baladas, as roupas de passear ficaram encostadas no armário no último ano. Pior: pouca gente se animou a comprar uma peça nova. Para tentar despertar no consumidor algum desejo de consumo de moda em mais um ano de pandemia, as marcas resolveram investir em peças confortáveis, que servem tanto para ficar em casa quanto para dar uma voltinha, mas bem mais estilosas do que um simples moletom.

A estilista Raquel Davidowicz, fundadora da grife paulistana UMA, por exemplo, criou uma segunda linha de roupas na pandemia, com preços menores, a UMA X, pensando no estilo de vida pandêmico. São malhas, moletons, vestidos, calças e shorts muito confortáveis, mas com design contemporâneo. Além disso, são peças sem distinção de gênero e ecofriendly.

A marca UMA criou uma segunda linha chamada UMA X, mais barata, com peças sem distinção de gênero e tecidos confortáveis - Divulgação - Divulgação
A marca UMA criou uma segunda linha chamada UMA X, mais barata, com peças sem distinção de gênero e tecidos confortáveis
Imagem: Divulgação

Nesse novo estilo de se vestir em que a maior parte do tempo das pessoas é usada dentro de casa, não faz muita diferença qual a estação do momento — tem roupa que pode ser usada em todas elas. A UMA X, segundo Vanessa Davidowicz, é pensada para a quarentena e também "para o futuro do consumo", diz. "Mas com peças que seguem os princípios de modernidade, praticidade e conforto."

Famosa por criar vestidos de festa, Patricia Bonaldi, da grife de luxo PatBo, decidiu produzir pijamas mais chiques e unissex, que podem até passar por camisa naquela reunião por Zoom. A estilista queridinha das famosas reaproveitou tecidos que seriam usados na produção das roupas "para sair" nos conjuntos para ficar em casa. As peças, conta, estão fazendo sucesso e a produção aumentando.

Além disso, a marca ampliou sua linha de "homewear", com peças confortáveis para ficar em casa. "Devido à pandemia nos reinventamos, A nossa coleção ganhou espaço com moletons com palavras de reflexões e pijamas que podem ser usados em diversas ocasiões! Nesse momento em que estamos ficando muito em casa fazendo reuniões on-lines, os pijamas são opções descomplicadas", diz Patricia.

Após ter um aumento de 400% nas vendas de pijamas e camisolas no último ano, a marca de moda íntima Intimissimi lançará em breve uma nova linha de roupas homewear. Entre as peças estão tops e leggings que podem ser usados desde a prática de exercícios físicos, para uma ida ao mercado e até para o homeoffice. E a marca continua investindo nos pijamas, agora com opções mais estilosas sem parecer que possam ser usadas apenas para dormir.


Uma pantufa mais chique

O setor calçadista também enfrentou o desafio de ver os consumidores dentro de casa, usando chinelos e pantufas. A Schutz lançou sua segunda coleção "Live in", sapatos confortáveis que servem para ficar em casa ou dar uma saidinha. Também passou a usar materiais como veludo e pelo alpaca para deixar os modelos com toque macio e confortável.

Fernanda Jordani, coordenadora de estilo da marca Shoestock, conta que a procura dos consumidores por calçados confortáveis e versáteis, "que possam ser usados dentro de casa ou para uma saída rápida, como ir buscar um delivery na portaria". Daí o investimento em mules, papetes, mocassins, sapatilhas e tênis.

Moda