PUBLICIDADE

Topo

Biden diz que vai atuar para acabar com "epidemia" da violência doméstica

Joe Biden e Kamala Harris, presidente e vice eleitos pelo Partido Democrata nos EUA - Drew Angerer/Getty Images/AFP
Joe Biden e Kamala Harris, presidente e vice eleitos pelo Partido Democrata nos EUA Imagem: Drew Angerer/Getty Images/AFP

Do Universa, em São Paulo

25/11/2020 15h37

Na data em que se celebra o dia internacional pela eliminação da violência contra a mulher, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, reafirmou o compromisso de combater o que chamou de "epidemia".

"Hoje, no dia internacional pela eliminação da violência contra a mulher, eu reafirmo meu compromisso de acabar com essa epidemia. A administração Biden Harris tomará medidas ousadas aqui e reunirá esforços globais para enfrentar a violência de gênero em todas as suas formas", disse Biden em uma mensagem postada em seu perfil no Twitter.

O democrata afirmou que a pandemia do coronavírus tornou as coisas mais díficeis para as mulheres que sofrem com a violência doméstica, "confinadas em casa com seus abusadores e enfrentando uma insegurança financeira que torna sair dessa situação mais difícil".

Ainda segundo Biden, "uma em cada três mulheres é vítima de violência de gênero em algum momento de sua vida" e essa taxa é "ainda mais alta para mulheres negras, lésbicas e bissexuais, pessoas trans e outros membros de comunidades vulneráveis".