PUBLICIDADE

Topo

Mulheres inspiradoras

Angela Davis: 'Diversidade e inclusão sem mudança radical não levam a nada'

Angela Davis, filósofa: "Não queremos ser participantes da exploração do capitalismo" - Columbia GSAPP/Editora Boitempo
Angela Davis, filósofa: "Não queremos ser participantes da exploração do capitalismo" Imagem: Columbia GSAPP/Editora Boitempo

De Universa, em São Paulo

26/08/2020 16h42

Um encontro entre duas grandes mulheres: a cineasta Ava Duvernay e a professora e filósofa Angela Davis. As duas conversam, em texto publicado hoje pela Vanity Fair, sobre a pandemia do novo coronavírus, a morte do americano George Floyd e o racismo, o colonialismo e a diversidade, entre outros temas.

Leia abaixo algumas opiniões de Davis compartilhadas na entrevista com a cineasta.

"Praticamente todas as instituições adotaram esse termo 'diversidade'. E eu sempre pergunto: 'Bem, onde está a justiça aqui?' Você vai simplesmente pedir àqueles que foram marginalizados ou subjugados que entrem na instituição e participem do mesmo processo que levou precisamente à sua marginalização?", questiona Davis.

"Diversidade e inclusão sem mudança substantiva, sem mudança radical, não levam a nada", defende.

Para a filósofa, a palavra-chave é "justiça".

"Como começamos a transformar as próprias instituições? Como podemos mudar esta sociedade? Não queremos ser participantes da exploração do capitalismo. Não queremos ser participantes da marginalização dos imigrantes. E então deve haver uma maneira de pensar sobre a conexão entre todas essas questões e como podemos começar a imaginar um tipo muito diferente de sociedade", ela afirma.

Davis entende que é contraditório um sistema de vida em que pais são obrigados a trabalhar sem ter creche para deixar os filhos.

"Não só deveria haver educação gratuita, mas deveria haver creches gratuitas e também assistência médica gratuita. Todas essas questões estão chegando ao ápice. Isso é, como você [Ava] disse, um cálculo racial. Um reexame do papel que o racismo desempenhou na criação dos Estados Unidos da América. Mas acho que temos que falar sobre capitalismo. O capitalismo sempre foi capitalismo racial. Onde quer que vejamos capitalismo, vemos a influência e a exploração do racismo."

Mulheres inspiradoras