PUBLICIDADE

Topo

'Brasil não pode parar', diz Dira Paes sobre combate à violência doméstica

Dira Paes sobre violência doméstica: "O Brasil não pode parar. Precisamos estar juntos para lutar contra" - Reprodução/Instagram
Dira Paes sobre violência doméstica: 'O Brasil não pode parar. Precisamos estar juntos para lutar contra' Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

31/07/2020 10h22

No ar em "Fina Estampa", novela da TV Globo que foi ao ar em 2011 e está sendo reexibida agora por causa da pandemia do novo coronavírus, Dira Paes diz ficar surpresa como o Brasil evoluiu pouco no combate à violência doméstica em nove anos.

Na trama das nove, ela interpreta Celeste, que sofre agressões do marido Baltazar (Alexandre Nero).

"É um trabalho que aconteceu há tanto tempo, e a gente ainda acompanha o mesmo quadro, de aumento no número de feminicídios. O Brasil não pode parar. Precisamos estar juntos para lutar contra essa violência", afirmou, em entrevista à Marie Claire.

Um novo estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, obtido com exclusividade por Universa, mostra que, à medida que a quarentena por causa da covid-19 avançava, os registros policiais de lesão corporal dolosa no contexto de violência doméstica caíram significativamente, sugerindo que as vítimas não estão conseguindo pedir ajuda. Em contrapartida, o número de mulheres assassinadas aumentou.

"Conheço várias pessoas que ouvem suas vizinhas sendo violentadas verbalmente e fisicamente e é uma situação muito difícil", diz a atriz.

"Todos que estão em volta sofrem, então, a gente tem que divulgar as redes de acolhimento, para que essas mulheres não necessitem sair de casa para denunciar. Elas têm que entender que não estão sozinhas. A gente precisa disseminar para todos essa informação das redes de acolhimento para as mulheres não só as que sofrem violência doméstica. É muito perturbador sair desse ciclo sozinha. Elas precisam de ajuda", analisa.

Violência contra a mulher