PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Indústria pornô volta a gravar: roteiros sobre pandemia e máscara pra todos

Dread Hot, atriz e CEO da produtora, Fever Films especializada em filmes pornôs - Isadora Tangerino/Divulgação
Dread Hot, atriz e CEO da produtora, Fever Films especializada em filmes pornôs Imagem: Isadora Tangerino/Divulgação

Laura Reif

Colaboração para Universa

11/06/2020 04h00

No fim de março deste ano, as produções de filmes pornôs ficaram paralisadas e sem data para retorno por conta da pandemia do novo Coronavírus. Agora, quase três meses de isolamento social depois, a Fever Films, de estrelas pornôs como Dread Hot e Emme White, está retomando aos poucos as gravações. No final de semana passado, foram gravados três filmes, mas de uma forma bem diferente, seguindo todos os protocolos de segurança.

A atriz e CEO da produtora, Dread Hot, contou para Universa como é seguir a estes "protocolos bizarros" e os planos para o futuro da empresa. "A gente preza pela saúde dos atores e da equipe. Temos álcool em gel para toda a produção e máscaras descartáveis que jogamos fora a cada três horas. Se tirou, se caiu no chão, joga fora e pega outra", explica. Ela e o namorado, Alemão, atuam juntos e como estão em isolamento na mesma casa, em São Paulo, conseguem realizar algumas gravações. Mas agora com a preparação de elenco feita via call no celular, por exemplo.

O "novo normal" também chegou à pornografia

O roteirista, ator e diretor de arte da Fever Films, Mario Cruz Filho, também conhecido como Aquelemario, enviou o protocolo de segurança para a reportagem. Entre vários pontos como trocar de roupa antes de entrar no set de filmagem, ele reforça que agora o teste de Covid-19 entra na lista de todos os outros testes que são já feitos com os atores, como de ISTs [Infecções Sexualmente Transmissíveis].

Dos três filmes gravados na última semana, dois foram feitos em casa por Dread com o companheiro e um na casa do diretor de arte, em um bairro próximo, mas com muitas restrições. Ao invés de usar os cômodos, Mario recriou quarto, cozinha e banheiro cenográficos na garagem, assim não houve contato com a parte interna da casa. Além disso, todos estão respeitando o isolamento, especialmente depois da realização do teste para Covid-19. A equipe de gravação também está enxuta, os três dirigiram, atuaram e filmaram a última produção.

"Estou escrevendo roteiros que têm a ver com esse momento da pandemia. Como de um casal que recebe um amigo que vem trabalho à cidade, mas estourou a quarentena e ninguém poderia mais sair. No convívio, eles falam sobre relacionamentos, sobre a vida e acabam ficando", exemplifica. Agora eles também precisam adaptar as histórias para o contexto atual, já que não podem mais gravar nas locações de costume. "A ideia é ampliar o espaço interno de cada uma dessas figuras que aparecem em cena. O espaço de fora está reduzido, mas o mundo interior é o que deve ser explorado", conta.

Para gravar com outros atores a partir do próximo mês, a produtora pretende contratar uma atriz com contrato de exclusividade, evitando a exposição ao vírus. O roteirista explica que é um momento de reorganização para as produtoras do segmento, assim como para diversas áreas de trabalho. Os gastos com testes para a Covid-19, máscaras descartáveis, álcool em gel, limpeza antes e depois de usar os equipamentos de filmagem, agora entram na conta.

"A equipe não se abraça, infelizmente, a gente está morrendo de saudades de se abraçar", acrescenta Dread Hot. Ela lembra que, mesmo com as produções novas voltando aos poucos, existe a internet para quem está buscando entretenimento adulto: "Para fazer um sexo virtual, no Camera Prive dá para conhecer vários gatinhos e gatinhas, interagir bastante." Ela também aconselha os casais que estão isolados juntos, como ela e o namorado, a respeitarem o espaço um do outro e, acima de tudo, manter a cabeça no lugar.

Sexo