PUBLICIDADE

Topo

"Não", "nunca", "jamais": você pode eliminar palavras negativas da sua vida

Positivo e negativo, bom e ruim, bom e mal - iStock
Positivo e negativo, bom e ruim, bom e mal Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

22/02/2020 04h00

- Eu não posso.
- Eu não devo.
- Nunca vou conseguir.
- Não tenho tempo.
- Jamais dará certo.
- Isso não é pra mim.
- Se eu tivesse tal coisa, seria mais feliz.
- Nunca vou aprender.
- Nada dá certo.
- Só me dou mal.

Eis uma série de sentenças negativas e lamentações que todo mundo, num momento ruim, já falou pelo menos uma vez. O problema é que esse tipo de pensamento parece "grudar" na nossa mente, principalmente quando atravessamos circunstâncias difíceis. Com o tempo, porém, esses desabafos acabam se transformando em crenças que, então, se firmam como verdades sabotadoras da felicidade, paralisando sua evolução pessoal. Se você se identificou com essa situação, trate de tentar mudar seu vocabulário agora mesmo. Comece prestando atenção nas palavras que costuma dizer e passe a questionar os próprios pensamentos para desativar os "nãos". Eis alguns argumentos que farão você tentar pensar com mais clareza e positividade:

Palavras e expressões negativas, é válido destacar, limitam a nossa vida. O que falamos é o reflexo do que experimentamos, pensamos, sentimos e acreditamos. Assim, são as nossas crenças que acabam direcionando e definindo nossas atitudes e nossos comportamentos. Segundo esotéricos e espiritualistas, vivemos em um mundo complexo formado por energias das mais variadas. O pensamento é um fluxo energético e as nossas palavras, sua corporificação. Seguindo essa premissa, é possível fazer mal a outras pessoas e a si mesmo na medida em que as frases sejam negativas e limitantes.

Nosso cérebro reage à toxicidade do que falamos. Quando pronunciamos palavras negativas ou pessimistas, principalmente sobre nós mesmos, desencadeamos respostas cerebrais causadoras da ativação de diferentes hormônios geradores de estresse (como o cortisol), desconforto, cansaço e mal-estar. A reclamação constante, principalmente acerca de alguma dificuldade ou limitação, faz com que os neurônios entendam a queixa como uma ordem natural e verdadeira. Então, nosso cérebro passa a fluir nessa nova e negativa programação. O contrário também acontece: orações, mantras e meditações produzem calma e confiança, gerando saúde e bem-estar ao liberar no organismo neurotransmissores "do bem" como a dopamina e a serotonina. O cérebro opera com um processo interno conhecido como Dissonância Cognitiva que trabalha em conjunto com a imagem visual, uma vez que uma imagem é criada, o cérebro procura transformar aquela visão em realidade. Assim, toda vez que você pensa na dificuldade de pagar os boletos, por exemplo, com reflexões do tipo "nunca tenho dinheiro para nada", o cérebro assume como verdade e limita a sua ação para mudar essa situação.

Expressões nocivas podem se tornar crenças. Certas palavras e frases fazem mal, hipnotizam, manipulam e jogam a pessoa no fundo do poço. Nossa mente pode ficar impregnada de verdades absolutas negativas o que dificulta o nosso desempenho pessoal e profissional, atraindo mais e mais problemas. Pensamentos nocivos se tornam crenças que acabam se tornando uma verdade absoluta na condução da sua vida e limitando a criatividade e o raciocínio fundamentais para encontrar soluções e saídas para os problemas. O perrengue se torna, vamos dizer, uma espécie de fixação.

É possível formar um vocabulário mais positivo. Da mesma forma que as crenças malignas se grudaram na sua mente, dá para fazer o mesmo com pensamentos positivos. O primeiro passo é executar uma espécie de exercício de atenção plena à maneira como fala, modificando a frase no pensamento antes de pronunciá-la. Exemplos? "preciso fazer isso" X "quero fazer isso", "sou culpada por essa situação" x "sou responsável por essa situação", "odeio isso x prefiro outra coisa" e por aí vai. Substitua a forma de condicionar as palavras como julgamento interno para compaixão e aceitação, fazendo com que as coisas fiquem mais leves. Outra dica é sempre trazer o verbo para o presente: em vez de "eu gostaria" ou "eu realizarei", diga "eu gosto" ou "eu realizo".

Ressignifique as crenças limitantes para desbloquear o fluxo dos pensamentos e escolha conscientemente e com cuidado as palavras. Ditas de forma consciente e racional, mensagens como "eu posso", "já deu certo" ou "sou próspera" reforçam o lado positivo da vida e produzem uma sensação de equilíbrio. É preciso assumir as rédeas da própria vida e perceber os pontos que precisa melhorar sem reclamar ou maldizer, sem crítica nem julgamento.

Fontes: Ármen Degurmendjian, psicoterapeuta holística e vibracional, de São Paulo (SP); Marcia Pugliesi, terapeuta humanista e numeróloga do Espaço Conheça-te, em São Paulo (SP); Reinaldo Passadori, especialista em Desenvolvimento Humano e CEO da Passadori Educação e Comunicação, em São Paulo (SP), e Silvia Rezende, psicóloga, pedagoga e colaboradora do IPq-HCFMUSP (Instituto de Psiquiatria de Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Alto Astral