Topo

Mães e filhos

Fisioterapia perineal: a técnica que facilitou o parto de Leticia Colin

Nascimento de Uri, filho de Leticia Colin. "Escorregou para o mundo", disse a atriz - Reprodução / Instagram
Nascimento de Uri, filho de Leticia Colin. "Escorregou para o mundo", disse a atriz Imagem: Reprodução / Instagram

De Universa

16/11/2019 12h46

Nasceu na última quinta-feira (14) Uri, filho da atriz Leticia Colin com o ator Michel Melamed. Leticia contou neste sábado (16) nas redes sociais que seu desempenho no parto foi elogiado pela equipe médica. "Foi um sucesso, arrasamos. Modéstia à parte, deu tudo certo. O Uri escorregou para o mundo", disse ela, que teve parto normal. A atriz também aproveitou para recomendar às gestantes a técnica que praticou durante a gravidez e que mais a ajudou durante o nascimento do filho: a fisioterapia perineal. "É fundamental", opinou. Saiba a seguir como é feita:

Fortalecimento dos músculos

Esse tipo de fisioterapia consiste na prática de exercícios voltados para o períneo (região que fica na base da pélvis, entre a parte de baixo da vulva e o ânus). "Na gestação, pela ação dos hormônios e pelo próprio peso da barriga, os músculos perdem o tônus. Por isso, por volta do segundo e do terceiro trimestres, algumas gestantes sofrem de incontinência urinária. Em alguns casos, também pode acontecer o que chamamos de prolapso: uma condição em que, por falta de sustentação, os órgãos saem da sua posição original", explica Carla Dellabarba Petricelli, fisioterapeuta do Departamento de Obstetrícia da Unifesp. Com a técnica, os riscos destas complicações diminuem.

O método aplicado se chama Kegel e foi criado no final da década de 1940. Ele consiste em exercícios para contrair e relaxar a musculatura da região que sustenta bexiga, uretra, vagina, útero e a parte final do intestino. E, segundo especialistas, não deveria ser colocado em prática somente pelas grávidas. "O ideal seria que as mulheres tivessem o hábito de exercitar essas partes do corpo durante toda a vida, uma vez que isso ajuda a evitar disfunções sexuais e a incontinência urinária e fecal", diz a profissional. Mas nunca é tarde para começar: "Para quem já está grávida, o ideal é iniciar o quanto antes, pois isso prepara o corpo para a descida e a expulsão do bebê".

Orientações gerais

A ginecologista e obstetra Juliana Amato aponta que os exercícios de contração e relaxamento devem ser feitos de três a quatro vezes ao dia e podem ser realizados em situações diversas: no trabalho, no trânsito ou em casa. "São contrações simples, como aquelas que fazemos quando prendemos a urina. Não exigem esforço físico. Portanto, podem ser feitas por qualquer mulher, incluindo as grávidas", diz.

Depois do parto, os exercícios também são recomendados, uma vez que auxiliam na recuperação da musculatura e podem ser feitos até por mulheres que passaram por episiotomia (incisão feita na região do períneo para ampliar o canal de parto) ou que tiveram bebês prematuros. Elas também são válidas para quem passou por uma cesárea.

A indicação das profissionais é passar por uma consulta com um fisioterapeuta para aprender a forma correta de fazer os exercícios. "Usar os músculos da perna, abdômen e glúteos, por exemplo, não tem o mesmo efeito. Por isso, é importante receber uma orientação", indica Carla.

* Com informações da matéria "Fortalecer períneo na gravidez evita incontinência e facilita o parto", publicada em 15 de maio de 2016.

Mães e filhos