Topo

Homem é condenado a 21 anos por matar namorada que quis romper após 3 meses

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Universa, em São Paulo

24/10/2019 13h19

O Tribunal do Júri do Guará, no Distrito Federal, condenou a 21 anos de prisão o réu Maciel Moreira dos Reis, pelo crime de feminicídio praticado contra a namorada Sarlene Bezerra Guedes, que queria romper o relacionamento após aproximadamente três meses.

Maciel foi condenado por homicídio triplamente qualificado. A primeira dessas qualificações foi o motivo torpe, já que o ato do criminoso foi causado pela recusa de Guedes de continuar mantendo relações com ele.

A segunda qualificação foi o emprego de um recurso que dificultou a defesa da vítima. Segundo a condenação, Maciel atacou a namorada enquanto ela se despedia no portão de casa, desferindo golpes de um "instrumento perfurocortante" contra a vítima.

A terceira qualificação foi pelo feminicídio, pois o crime foi perpetrado contra uma mulher por razões da condição de sexo feminino, em contexto de violência doméstica e familiar.

O magistrado que presidiu o júri no caso caracterizou o crime como "estarrecedor". Segundo uma vítima presencial, o réu jogou a vítima no chão, pisou no seu abdômen e com uma das mãos segurou seus braços, enquanto retirava o instrumento com o qual a golpeou ainda no chão.

"Tamanha agressividade e violência contra uma mulher totalmente rendida exige do Juízo postura mais rígida na aplicação da pena", afirmou. O magistrado destacou também que os três filhos pequenos de Guedes ficaram órfãos de mãe.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), o ataque ocorreu em 12 de setembro de 2015, perto das 22h. Guedes chegou a ser socorrida, mas morreu em decorrência dos ferimentos.

Maciel irá cumprir a sentença em regime inicial fechado e não poderá recorrer em liberdade.

Violência contra a mulher