Topo

Moda

Diversidade em anúncio da Victoria's Secret recebe críticas: "Chegou tarde"

Ali Tate-Cutler, modelo "plus size" da Victoria"s Secret - Reprodução/Instagram
Ali Tate-Cutler, modelo "plus size" da Victoria's Secret Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

14/10/2019 14h53

A famosa marca de lingerie Victoria's Secret recebeu uma série de críticas após divulgar sua campanha com modelos transgênero e plus size, consideradas "fora do padrão". Para muita gente, a empresa demorou muito a relacionar seus produtos a um público mais diverso.

A Bluebella, outra marca de lingerie, é parceira da empresa. No Instagram, a campanha foi apresentada com frases de motivação: "Amor-próprio, inclusão e diversidade estão no coração de Bluebella e nós gostaríamos que esta campanha reflita isso".

"Estamos em 2019 e só agora a Victoria's Secret contratou uma modelo plus size. Meu Deus, vocês estão atrasados nisso", postou um seguidor.

Também causou insatisfação o fato de a modelo "plus size" que está na campanha, Ali Tate-Cutler, usar tamanho 44, o que estaria abaixo do tamanho médio das consumidoras americanas, por exemplo. A Victoria's Secret e a Bluebella, parceira britânica na coleção, já oferecem produtos XL (extragrande), o que seria o tamanho 46 segundo as tabelas das marcas.

"Ela é tamanho 44. Isso é menos do que o tamanho médio de uma mulher americana (que é 46)", disse um internauta.

"Que vergonha, Victoria's Secret. Eu acho que dificilmente um tamanho 44 é plus size! A mulher média no Reino Unido tem tamanho 46-48", afirmou mais uma pessoa insatisfeita com a ação das empresas.

Ainda foi apontado que a contratação das novas modelos foi feita pela Bluebella, e não pela Victoria's Secret.

Moda