Topo

Mães e filhos

Alanis Morissette sobre depressão pós-parto: "Cultura não honra mulheres"

Alanis Morissette - Marcelo Justo - 2.set.2012/Folhapress
Alanis Morissette Imagem: Marcelo Justo - 2.set.2012/Folhapress

De Universa, em São Paulo

07/10/2019 12h33

A cantora Alanis Morissette, que recentemente deu a luz o seu terceiro filho, confessou em seu blog que está sofrendo com a depressão pós-parto.

"Como eu gosto de chamá-la: atividade pós-parto, ou trincheiras pós-parto. Há tantos tentáculos sobre essa experiência. Eu vou detalhá-los com o tempo. Eu tenho respostas, protocolos e raio-x, com certeza. Vou compartilhá-los com vocês uma vez que estiver de volta à minha sanidade", escreveu.

Morissette listou então todos os sintomas e complicações da vida após um novo bebê chegar à família, incluindo "falta de sono", "dor física", "isolamento", "recuperação do parto", "integrar o novo bebê com os seus irmãos mais velhos" e "manter o casamento saudável".

"Todo tipo de gatilho para o meu estresse pós-traumático. Estimulação sensorial exagerada. Este corpo — tentar fazer com que ele volte a uma configuração semi-reconhecível", continuou.

"A perseverança. Sentir-se como um soldado. Aparecer e fazer as coisas mesmo que você se sinta totalmente quebrada. Sim, os vícios. No meu caso, o vício em trabalho. Dar demais, servir demais, fazer demais, demais demais", refletiu ainda.

A cantora se lembrou, no entanto, que já enfrentou a depressão pós-parto antes. Ela é mãe de Ever (8 anos de idade) e Onyx (3 anos), além do recém-chegado Winter.

"Eu sei que é possível se recuperar. Sei como chegar ao outro lado, e sei que lá eu serei melhor do que o meu cérebro atual, sofrendo de depressão pós-parto, poderia imaginar: como mãe, como artista, como mulher, como amiga, como colaboradora, como líder, como chefe, como ativista", escreveu.

"Eu vi como as coisas se tornaram melhores ao meu redor depois das últimas duas vezes que enfrentei isso. Estou de olho neste prêmio novamente, mesmo enquanto me arrasto pelos dias ruins. E tenho muito mais apoio desta vez", continuou.

"Mesmo preparada, no entanto, a depressão pós-parto é sorrateira como um macaco portando uma machete, invadindo o meu cérebro, meu corpo, meus dias, meus pensamentos, e meu sangue", lamentou ainda.

Alanis ainda condenou uma cultura que "não honra as mulheres depois do parto". "Eu vejo essa cultura mudando ao meu redor, o que é encorajador, mas o mundo é, geralmente, incapaz de dar a honra, a delicadeza e a precisão de cuidado que o pós-parto exige", comentou.

A cantora definiu os momentos depois do parto como "aqueles em que toda a dor e divisão do mundo podem ser extintos" pelos pais em sua conexão com os novos filhos.

"Este é o começo de tudo. É daqui que vem todas as contribuições para o mundo dos relacionamentos, do serviço, da política, da autoexpressão autêntica, do 'sucesso', do amor. Este é o epicentro", definiu.

Mães e filhos